sábado, 31 de julho de 2010

Estudos sobre oração e jejum


ESTUDOS SOBRE ORAÇÃO E JEJUM

ÍNDICE DOS ESTUDOS

Parte 01 - ENTENDENDO A ORAÇÃO
Parte 02 - TIPOS E FORMAS DE ORAÇÃO
Parte 03 - ONDE, QUANDO E COMO ORAR
Parte 04 - RESPOSTAS À ORAÇÃO
Parte 05 - IMPEDIMENTOS À ORAÇÃO
Parte 06 - ORAÇÃO ESPIRITUAL
Parte 07 - ORANDO A PALAVRA
Parte 08 - ENTENDENDO O “PAI NOSSO”
Parte 09 - O JEJUM 1
Parte 10 - O JEJUM 2


Parte 1 - ENTENDENDO A ORAÇÃO

A personalidade dos indivíduos é formada nos primeiros anos de vida. E a família exerce uma grande influência nessa formação. Até mesmo a nossa abordagem à oração é influenciada pela imagem que temos dos nossos pais. Uma pessoa pode ter sido emocionalmente manipulada por um dos pais contra o outro, ter sido mimada ou ter recebido o sentimento de ser um tanto “diferente” das outras pessoas. Há muitas maneiras pelas quais nossas emoções podem ser distorcidas, impedindo-nos de ver a vida com clareza. Essas influências afetam a nossa atitude diante da oração porque oração antes de tudo é relacionamento. Por causa disso, precisamos passar por um longo processo de retificação de nossas atitudes danificadas.
Muitos têm a impressão de que a oração é apenas um outro “algo” que fazemos, sendo tratada da mesma maneira como são tratadas as demais atividades do dia-a-dia. Quando isso ocorre, a oração torna-se uma finalidade em si mesma, e perdemos de vista o relacionamento que queríamos ter com Deus.
A idéia de oração como uma técnica que realizamos desmorona-se quando
examinamos certas orações na Bíblia. Em uma das parábolas, Jesus contou a história de dois homens que foram orar no templo. Um deles, fariseu, era bem versado na linguagem religiosa e no ritual, mas seu coração estava afastado de Deus. O outro homem era um cobrador de impostos muito desprezado, sem qualquer sofisticação religiosa, mas dotado de um forte sentimento de sua própria culpa diante de Deus. Este simplesmente murmurava: “Deus, tem misericórdia de mim, pecador”. Jesus disse, entretanto: “Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele” (Lucas 18.14). Fica claro, pois, que a oração é mais uma postura e atitude diante de Deus do que uma maneira certa de fazer ou de dizer as coisas.
Hábitos são importantes na edificação do caráter. Mas quando se tornam impensados e automáticos, podem exercer um efeito amortecedor sobre nossas vidas. A verdadeira comunicação com Deus envolve mais do que proferir palavras. Envolve dar e receber de ambas as partes, para que elas se sintonizem uma à outra. Aqueles que são insensíveis para com a necessidade de sintonia com outras pessoas são chamados de “tagarelas” – sem se importar com quem estão falando, estão simplesmente falando. E por causa da insensibilidade com o próximo, nenhuma comunicação verdadeira tem lugar. A verdadeira oração trabalha exatamente da mesma maneira.
É alarmantemente fácil para a oração tornar-se uma espécie de artifício “mágico”, usado para obtermos aquilo que desejamos. Mas ainda que as pessoas que oram assim estejam sendo sinceras, será que essa é uma maneira de se conhecer a Deus mais intimamente? No Ocidente, saúde e riquezas são obsessões modernas. Outra tendência, portanto, é supor que Deus quer que tenhamos esses bens. Julgamos ter todo o direito de pedir por eles, e assim a oração é introduzida para fazer a “mágica” atuar em nosso favor.
A “mágica” também entra quando as pessoas usam a oração para evitarem suas responsabilidades. Uma pessoa pede à outra uma verdadeira ajuda, mas a resposta que ela obtém é algo como: “Bem, terei de orar a respeito disso”. A resposta soa impressionante, mas pode mascarar um certo número de abusos em oração. Estarei simplesmente evitando algo que eu não quero fazer?
A oração não é como simpatia, amuleto, palavra ou fórmula mágica. Ela é fruto do relacionamento com Deus; é o resultado da intimidade de duas pessoas: VOCÊ E DEUS !
Em Mateus 4.1-11, Jesus está no deserto jejuando e orando por quarenta dias antes do início do seu ministério se tornar público e famoso. O Espírito o levou ali para ser tentado, e isto nos leva a pensar que só podemos vencer a tentação e qualquer provação através da oração. Vigilância e oração nos manterão ligados ao Deus que tudo pode, produzindo intimidade com ele, resultando em vitória sobre a tentação e aprovação nas provas – (Mt. 26.41).
A palavra de Deus nos mostra, em diferentes passagens, o poder da oração. Além da sua importância como instrumento de contato entre nós e Deus, a oração é também uma arma do cristão na guerra espiritual. Em II Crônicas vemos um exemplo de resposta de oração. Salomão havia, no capítulo 6, pedido ao Senhor que viesse ao templo que ele construíra, trazendo sua glória. A resposta a essa oração está no capítulo 7. O verso um diz: "Tendo Salomão acabado de orar... a glória do Senhor encheu a casa". O resultado disso foi que todos adoraram a Deus, como vemos no verso três. A manifestação da glória de Deus gera adoração e louvor. Salomão sabia que não havia espaço físico que pudesse conter a glória de Deus. Hoje essa glória se manifesta em nossas vidas, devemos gerar adoração e louvor. .
Deus deseja que a nossa vida seja um lugar de adoração, um lugar onde Sua glória se manifeste. A glória do Senhor se manifesta apenas onde há oração. Sua vida tem sido uma vida de oração? A oração é uma arma espiritual. Porém quando pecamos precisamos primeiro nos arrepender, cair em si, como o Filho Pródigo, isso em oração, e depois agir. Deus está buscando dois tipos de pessoas : adoradores ( João 4:23 ) e intercessores ( Ezequiel 22:30 ). Fomos criados para adorar porém agora temos também que interceder por causa do pecado. .
Tiago nos diz que a oração do justo pode muito em seus efeitos. Nossa oração move o coração de Deus. O Senhor fala que se orarmos e nos convertermos de nossos maus caminhos ele ouvirá as nossas preces.
Use essa arma poderosa que Deus colocou em nossas mãos. Faça da sua vida uma vida de oração e adoração a Deus.
Na próxima parte veremos que existem vários tipos de oração e que é importante você, como sacerdote, saber que tipo de sacrifício deve oferecer a Deus.


Parte 2 - TIPOS E FORMAS DE ORAÇÃO

Assim como existiam vários tipos diferentes de sacrifícios que o sacerdote oferecia a Deus ( leia Lev. 2, 3, 4, 5 e 6 ) também a oração precisa ser entendida em como ser apresentada a Deus pelos diferentes tipos que veremos abaixo:

TIPOS DE ORAÇÃO
a) Oração de Ações de Graças – (Jo. 11.41; Sl. 35.18, 50.23, 69.30; Jr. 33.11; II Co. 4.15; Ef. 5. 4,20; Fp.4.6) – atitudes ou atos de gratidão não é o simples fato de agradecer ou dizer obrigado, mas a expressão de um coração agradecido.
b) Oração de Louvor – (Mt. 6.13c; Sl. 18;19; 75; 81; 84) – Significa elogio. Portanto, aplicando isto a Deus é justamente elogiá-LO por tudo quanto Ele fez e é. ( Ele é Poderoso, Santo, Tremendo, Misericordioso, Rei de toda a Terra, Maravilhoso, me deu vida, me dá paz, me livra do mal, me sustenta, etc )
c) Oração de Adoração – (I Cr. 29.10-12; Ne. 9.5-6) – O homem foi criado para adorar ao Criador – (Ef. 1.5-12), e nunca estará completo se não for nesta posição. E neste tipo de oração estão envolvidas quatro atitudes: 1) quebrantamento, 2) humildade, 3) amor e 4) dádiva.
d) Oração de Petição ou Súplica – É o tipo de oração mais usada, a mais comum; arriscamos dizer até que na maioria das vezes não fazemos outro tipo de oração. Mas o Senhor Jesus a ensinou (Mt. 7.7; Jo. 14.13,14 e 16.23,24) e seus apóstolos também (Fp. 4.6; Tg. 4.2,4; I Pe. 5.6,7).
Com certeza temos que respaldar os nossos pedidos na legislação do Reino de Deus: a Bíblia. É bom que tenhamos uma promessa na Palavra para cada pedido que fizermos. Antes de pedir, defina e identifique a necessidade, certifique-se de que ela é real e de que a Palavra de Deus lhe dá a garantia quanto à tal necessidade.
Destaquemos duas atitudes necessárias ao orar, pedindo alguma benção:
1º) Fé – (Mt. 21.22; Mc. 11.23,24; Hb. 4.16)
2º) Persistência – (Lc. 18.1-7)
e) Oração de Dedicação – (Gn. 22.1-18; Mt. 26.39). É o tipo de oração que expressa renúncia, quando estamos em conflito em relação à vontade de Deus voluntariamente nos consagramos e começamos a orar “se for a Tua vontade” e mais adiante estamos orando “seja feita a Tua vontade” e mais adiante estamos orando “seja feita a Tua vontade e não a minha” e mais um pouco estamos orando “Senhor eu só quero fazer a Tua vontade” e chegamos a dizer: “Pai, eu consagro a Ti o meu livre-arbítrio”.
f) Oração de Entrega – Quando os ataques do mundo coincidem com os da carne, resultando angústia, frustração e desânimo, gerando um conflito entre o homem interior e o homem exterior, e a preocupação parece não ter fim, é a hora de entregar tudo ao Senhor, tomar os fardos e colocá-los ao pé da cruz e descansar nEle – (Sl. 37.5; Lc. 23.46; Fp. 4.6,7; I Pe. 5.6,7).
g) Oração de Intercessão – (Jo. 17.9). É tomar o lugar de alguém numa necessidade ou problema, pleiteando a sua causa como se fosse própria. Esta é uma arma muito eficaz na batalha espiritual. Quando alguém está desanimado e até pensando em desistir de seguir a Jesus, levanta-se o intercessor – (Jr. 1.12). A intercessão muda as circunstâncias – (Gn. 18.22,23). Ela faz parte do viver diário dos santos – (Ef. 6.18).
Podemos citar outros tipos de oração como de consagração, de renúncia, de libertação, de guerra, etc. precisamos oferecer o sacrifício específico para o momento específico porque orarei com o espírito mas também orarei com o entendimento. ( I Cor. 14:15 ).
Além dos diversos tipos de oração precisamos saber que existem formas diferentes de orar, citaremos as 3 mais importantes :

FORMAS DE ORAÇÃO
1. Privada – (Mt. 14.23; Mc. 6.46; Lc. 6.12). quando Jesus se retirava para montes ou desertos para orar; não era apenas para não ser interrompido, mas também para falar ao Pai em secreto. Assim como um casal, vai amadurecendo o seu diálogo, assim também acontece com o discípulo e o seu Senhor .
2. Concordância – (Lc. 9.28; Mt. 18.18,19; Mc. 10.51,52). Em algumas ocasiões o Senhor Jesus perguntava aos que iam ser curados qual era o desejo deles, para com isto gerar a concordância – (Gn. 11.6). Pedro e João (At. 3.1-3), Paulo e Barnabé (At. 14.6-12), e Paulo e Silas (At. 16.25-31). A oração de concordância é uma arma poderosa e aponta para a unidade e gera sinergia
3. Coletiva (At. 4.24-31) (grupo) – É a de concordância multiplicada. Um grupo ou toda Igreja local unida no mesmo propósito, apresentando juntos a sua petição. Deus opera tremendamente o Seu poder nesta forma de oração.
Na próxima parte veremos o que a Bíblia nos ensina sobre como, quando e onde orar. Releia essa e a primeira apostila e comece a colocar em prática tudo o que o Espírito Santo tem te ensinado.


Parte 3 - ONDE, QUANDO E COMO ORAR

Muita coisa se tem falado e ouvido a respeito desse assunto e a maioria das pessoas continuam com suas dúvidas ou seguem preceitos humanos. Vamos ver o que a Bíblia nos diz quanto a isso.

QUANTO AO LOCAL
Gen. 24:63 – Isaque ora no campo.
Mat. 14:23 – Jesus subiu ao monte para orar.
João 11:41,42 – Jesus orou no cemitério.
Atos 21:05 – Paulo ora na praia.
Atos 22:16 – Paulo ora no templo.
Dan. 6:10 – Daniel orava no quarto.
Jon. 2:1 - Jonas ora no ventre da baleia.
Atos 9:11 - Paulo ora na casa do seu amigo.
Atos 16:25 – Paulo e Silas oram na cadeia.
Em Mateus 6:6 Jesus manda orar no quarto. O que você acha disso ?
Descubra o local certo de orar, lendo os seguintes textos : João 4 : 20 – 24 e I Tim. 2:8

QUANTO AO TEMPO
Gen. 24:63 – Isaque ora no cair da tarde.
Sal. 5:3 - Davi ora pela manhã.
Sal. 42:8 - Davi ora à noite.
Sal. 119:63 – Davi ora à meia-noite.
Sal. 55:17 - O salmista ora de manhã, ao meio dia e à tarde.
Dan. 6:10 - Daniel ora 3 vezes ao dia.
Mateus 26:36 – Jesus ora de madrugada.
Atos 16:25 - Paulo e Silas oram perto da meia noite.
Descubra a hora certa de orar, lendo o seguinte texto : I Tes. 5:17
QUANTO A MANEIRA

Gen. 24:63 – Abraão ora ajoelhado.
Êxo. 17:12 - Moisés ora assentado.
Sal. 5:3 - Ezequias ora deitado.
Sal. 42:8 - Davi ora em pé.
Dan. 6:10 - Daniel ora de joelhos.
Atos 16:25 – Paulo ora assentado e acorrentado.
Existe um ensinamento corrente sobre fecharmos os olhos para orarmos, essa atitude se refere à nossa capacidade de nos concentrarmos mais na oração quando não vemos o que acontece ao nosso redor. Para algumas crianças ensinamos também que devem ajuntar as suas duas mãos de forma que ela também não se distraia com movimentos das mãos ou dedos. Creio que o fechar dos olhos é uma boa ferramenta para os momentos de oração, visto que nem todos conseguem se concentrar se permanecer com os olhos abertos, porém existem certas situações em que se deve necessariamente orar de olhos abertos
• Quando se está andando, dirigindo ou fazendo alguma outra coisa
• Quando se está orando por pessoas potencialmente endemoniadas
A posição de joelhos talvez seja a preferida pela maioria dos crentes, porém a atitude de oração deve estar primeiro no coração, depois, conforme a situação, necessidade ou local obedecer o princípio da reverência e humildade diante do Senhor.
Descubra a maneira certa de orar, lendo o seguinte texto : Heb. 10:22
Na próxima parte veremos o que a Bíblia nos ensina sobre as respostas da oração, quando e como elas vêm e como ela pode ser ou estar sendo impedida. Releia essa, a primeira e a segunda apostila e comece a colocar em prática tudo o que o Espírito Santo tem te ensinado.


Parte 4 - RESPOSTAS À ORAÇÃO

Quando nos dedicamos a orar é claro que desejamos ver as nossas orações atendidas e a Bíblia nos ensina muito a respeito da certeza de que elas serão realmente atendidas, vejamos :

A CERTEZA DE QUE ORAÇÕES SÃO RESPONDIDAS
É de grande significância que, sempre que o Novo Testamento fala de petições dirigidas a Deus, ressalta que tais petições são atendidas ( Mt. 6:8; 7:7-11; 18:19; 21:22; Jo. 14:13-14; 15:7, 16; 16:23-24, 26; I Jo. 3:22; 5:14-15; Tg. 1:5 ). É como se as testemunhas no NT quisessem muito especialmente encorajar os homens a orarem, dando a certeza ao suplicante que Deus ouve tais pedidos. O NT tem consciência de que esta certeza conserva viva toda a oração; no caso de tal certeza se enfraquecer ou diminuir por causa da dúvida, a oração pereceria.
Qual a base dessa certeza oferecida pelo NT ? Em Mt. 7:8, o fato de os pedidos serem ouvidos se declara como princípio básico do Reino de Deus. Todo o que pede recebe. Esse princípio é o fundamento da injunção, com a promessa que a acompanha: Pedi, e dar-se-vos-á. Deus é o pai que ama os Seus mais do que um pai terrestre ama seus filhos, e que portanto, no poder deixar que as petições deles sejam em vão, pelo contrário, dá-lhes tudo o que precisam. Existe também outra certeza que percorre a totalidade da Bíblia e que sustenta tudo o que ela diz : a certeza de que Deus é um Deus vivo que ouve e v, e que tem o coração cheio de compaixão.
O NT ressalta repetidas vezes a lição, porém, que a oração que Deus responde deve ser o tipo certo de oração. Há alusão a isto em Mt. 7:7-8, onde os verbos buscar e bater se empregam em paralelo com pedir. Freqüentemente a Bíblia nos orienta em direção a Deus. Assim, temos um indício daquilo que se constitui a oração verdadeira.
1.Deve estar à altura da natureza d'Aquele a quem se dirige a oração; nesse caso nossos pedidos estarão em conformidade com a Sua vontade ( conforme I Jo. 5:14 pedir alguma coisa de acordo com Sua vontade ). Pedir algo da parte de Deus pedir a Ele alguma coisa justa e boa ( Mt. 7:11 ). Lucas interpreta tal pedido no sentido de pedir o Espírito Santo ( Lc. 11:13 ).
2.Deve ser feita com fé, pois nunca podemos nos esquecer da Pessoa a quem nos dirigimos : O Deus Vivo, o Onipotente para quem nada impossível ( Lc. 1:37 ), e da parte de quem, portanto, pode-se esperar todas as coisas. ( Veja Mt. 21:22; Tg. 1:5-6 ). Duvidar de Deus é fazer injustiça a Ele, pois a dúvida faz pouco de Sua divindade, julga falsamente o Seu caráter, e , portanto, nada recebe da parte d'Ele ( Tg. 1:7 ). A verdadeira oração se vincula com a f, isto , com a certeza de ser atendido. O NT encoraja tamanho grau de certeza que o suplicante pode acreditar realmente que j recebeu o seu pedido no exato momento de pedir ( Mc. 11:24; I Jo. 5:15 ). As passagens correspondentes nos escritos de João expandem a idéia de pedir com fé : este fato, segundo se nos diz, decorre das palavras d'Ele que permanecem em nós ( Jo. 15:7 ), isto é, do fato de estarmos em comunhão tão estreita com Jesus e com Sua palavra que em nós habita, que o nosso pedido há, certamente, de ser, conforme a Sua vontade. I Jo. 3:22 avança um pouco mais na esfera da ótica : Aquilo que pedimos, d'Ele recebemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos diante d'Ele o que lhe é agradável, isto , porque a nossa petição brota de uma atitude correta diante de Deus. É possível que Mt. 18:19 seja relevante nesse ponto : a oração uníssona dos discípulos indica que foram renunciados todos os desejos egoístas, pois a oração egoísta falsa, e nada recebe da parte de Deus ( Tg. 4:3; Mc. 10:35 ).

AS RESPOSTAS QUE DEUS DÁ
São quatro as respostas que Deus dá às nossas orações : sim, espera mais um pouco, não e o silêncio.
SIM => Essa resposta ser sempre obtida se observarmos os preceitos acima descritos.
ESPERA MAIS UM POUCO => Esse tipo de resposta sempre nos leva necessidade da prática da perseverança ( Lc. 18:1-8 ).
NÃO => Uma resposta assim ser o resultado de no termos pedido conforme Sua vontade, e sempre ser para o nosso benefício. ( Rm. 8:28; Tg. 4:7a. )
SILÊNCIO => Essa atitude de Deus pode implicar que existem impedimentos à nossa oração. ( I Sm.28:6 ).
É muito importante que estejamos atentos s respostas de Deus e sempre prontos a aceitá-las com humildade e submisso, glorificando a Deus e sendo grato a Ele por tudo, mesmo que Suas respostas no sejam o que desejamos.
Na próxima parte veremos o que a Bíblia nos ensina sobre como a oração pode ser ou estar sendo impedida. Releia essa, e todas as outras apostilas e comece a colocar em prática tudo o que o Espírito Santo tem te ensinado.


Parte 5 - IMPEDIMENTOS À ORAÇÃO

Como vimos no estudo anterior, o silêncio de Deus pode significar que algum impedimento pode estar ocorrendo contra nossas orações; precisamos então ver o que a Bíblia nos diz sobre isso.

IMPEDIMENTOS GERADOS PELO PECADO
O principal impedimento às nossas orações são os nossos próprios pecados, conforme nos diz o texto de Isaías 59:1,2
Geralmente são cinco os tipos de pecados que servem de empecilhos às respostas da oração :
1.Desobediência Dt. 1:43-45
Quem obedece e faz a vontade de Deus, Ele o ouvir Jo.9:31
2.Falta de amor ao próximo Is. 58:9-10
Pedimos e recebemos porque obedecemos o Seu mandamento de amar o nosso próximo I Jo.3:22-23
3.Injustiça Mq. 3:1-4; Is. 1:15-17
Deus ouve os justos Sl. 34:17
4.Espírito irreconciliável Mt.5:23,24; Mc. 11:25
Deus ouve os que se humilham II Cr.7:14
5.Desentendimento conjugal I Pe. 3:7
Na concordância do casal há promessa de resposta Mt.18:19
Veja bem que no estamos tratando aqui sobre se pedimos ou no conforme a Sua vontade, mas sim se as nossas atitudes no criaram uma barreira natural impedindo nossas orações. Veja a Quarta visão do profeta Zacarias onde o sumo sacerdote acusado por Satanás porque suas vestes estavam sujas ( pecado ). Za. 3:1-4. Qualquer pecado do sumo sacerdote poderia ser fatal a ele, por isso tinham campainhas penduradas nas suas vestes para se saber se estavam vivos Ex. 39:25,26 e eles entravam no santo dos santos com uma corda amarrada na cintura, e se morressem lá eram arrastados de fora Lc. 1:10,21;; e hoje nós somos sacerdotes diante de Deus I Pe. 2:9; Ap. 5:9-10, e nossas orações como incenso Ap. 8:4 , não somos consumidos por causa da Sua misericórdia Lm. 3:22-23 mas são criados impedimentos porque Deus Santo. Neste caso nos resta uma solução, veja o que diz Tiago 4:8-10

IMPEDIMENTOS GERADOS PELAS FORÇAS OCULTAS DAS TREVAS
O segundo tipo de impedimento s nossas orações aquele que gerado pela oposição do inferno tentando impedir que oração tenha êxito. Isso aconteceu com Daniel quando ele orava buscando discernimento dos acontecimentos dos últimos dias ( Daniel 9:2-3 ) e o príncipe do reino da Pérsia ( um principado do inferno ) se opôs ( Daniel 10:12-13 ) e isso aconteceu durante 21 dias ( Daniel 10:2 ).
Tendo então conhecimento desses fatos, de como ocorrem pelejas espirituais no intuito de contrariar na vida do crente, na sua família, no seu trabalho, na sua igreja, na sua cidade, tudo o que Deus tem determinado, precisamos nos posicionar quando em oração nos colocamos, pois uma oração feita por um justo muito pode em seus efeitos ( Tg. 5:16-18 ), ore portanto a todo o tempo vestido da armadura de Deus ( Ef. 6:11, 18 ).
Ás vezes as forças ocultas das trevas não são mobilizadas apenas no momento em que o crente começa a orar, maldições hereditárias, espíritos familiares ou qualquer outra ferramenta do inferno pode estar travando a benção a qual você está pedindo em oração, nesse caso entram em ação a perseverança, a revelação da parte de Deus, o conhecimento da Palavra e o posicionamento para a guerra para destravar a sua benção, porque ela j sua. Assim como o povo de Israel teve que lutar contra os povos para conquistar a terra prometida você no tem que travar uma batalha com Deus na sua oração e sim contra as correntes do inferno para que elas sejam arrebentadas em nome de Jesus.
Veja o caso de Isaque, um espírito familiar de esterilidade acompanhava aquela família, observe que Sara era estéril ( Ge. 11:29-30 ), Rebeca era estéril ( Ge. 25:21 ), Raquel era estéril ( Ge. 29:31 ), o diabo queria a qualquer custo impedir que a palavra de Deus se cumprisse ( Ge. 15:5 ), Sara, Rebeca e Raquel tinham os mesmos laços familiares ( Ge. 20:12; Ge. 22:23; Ge. 29:12 ) ( a questão da esterilidade pode estar vinculado a algum pacto feito por Sara ou seus pais estando eles ainda em Ur dos Caldeus, pois o padroeiro de Ur era um deus ligado lua podendo Ter então influência na questão da fecundidade ) ( veja como era forte essa questão da esterilidade de Sara quando Deus torna toda a casa de Abimeleque estéril por causa da esterilidade de Sara Ge. 20:18 ) A vitória de Sara vem por intervenção de Deus ( Ge. 18:9-14 ), a vitória de Rebeca vem pela oração insistente de Isaque ( Ge. 25:21 ), a vitória de Raquel vem por sua própria luta em oração ( Ge.30:8 e 22 )

Na próxima parte veremos o que a Bíblia nos ensina sobre oração espiritual, orar em línguas, orar no espírito, etc. Releia essa, e todas as outras apostilas e comece a colocar em prática tudo o que o Espírito Santo de Deus tem te ensinado.


Parte 6 - ORAÇÃO ESPIRITUAL

Orar no Espírito ou orar em línguas é um sinal de que a oração é mais santa ? Vai esse tipo de oração direto para o trono de Deus ? Vamos ver o que a Bíblia nos diz sobre isso.

ORAR NO ESPÍRITO E ORAR EM LÍNGUAS
O apóstolo Paulo dá especial importância ao fato de a verdadeira oração ser obra do Espírito Santo. Ele fala daquela liberdade, alegria e confiança na oração que brota da nossa consciência de sermos filhos de Deus. Em outras palavras, tal oração não tem origem em qualquer poder que o homem possui, e nunca pode ser considerada uma obra meritria. Assim como a própria fé, da qual a oração vai brotando, e com a qual esta praticamente idêntica, uma dádiva celestial. ( veja Rm. 8:15; Ef. 6:18; Gl. 4:6 ).
Para Paulo, a oração , em última análise, o Espírito que habita em ns e nos d energia, que conversa com o próprio Deus, que o Espírito. ( II Co. 3:17; Jo. 4:24 ) Logo a oração, para ser eficaz, no depende da eloqüência humana nem de qualquer estado de Espírito específico do homem. O apóstolo ressalta, pelo contrário, que a oração operada no Espírito tanto evidência da certeza da salvação, quanto aumento da mesma. ( Rm. 8:15-16 ).
Uma boa interpretação de Rm. 8:26 sustenta que no se trata meramente de no sabermos como orar, mas também, o que devemos orar. Visto que a oração, nos escritos de Paulo, nunca se faz sem palavras, entende-se que os gemidos ou suspiros referidos são exclamações de oração que acompanhavam o grito de aclamação : Aba, Pai! ( Rm. 8:15 ). Orar no Espírito então, é sempre no sentido de o Espírito colocar na boca do homem aquilo que ele deve pedir em oração. Embora a tradição palestiniana no permitisse que o raciocínio fosse deixado de lado, Paulo também expressa essa preocupação conforme I Co. 14:15. Porém o orar no Espírito também se expressa por orar em línguas, e com isso que Paulo também se ocupa em I Co. 14:7-14. O Dom de línguas que tinha o seu lugar no culto público, aqui se descreve em termos de gemidos profundos demais para que se possa expressar por palavras, são expressões glossolálicas. Visto que o próprio Espírito está agindo aqui, e que o orar em línguas é o veículo de comunicação mediante os crentes clamam a Deus, o fenômeno terrestre a expresso e reflexo de um fenômeno celestial.
Paulo não desenvolve esse conceito num sentido pietista de nos erguer acima das nossas foras para nos aproximar de Deus. O Espírito no nos livra de coisas terrestre, mas sim, como nosso procurador, leva Deus as nossas necessidades de maneira que ns mesmos no podemos expressar. As expresses verbais não são as línguas do anjos que indicariam uma possesso completa da presença de Deus, que o que os Coríntios falsamente supunham, mas sim um sinal da solidariedade da igreja com o restante da criação, que suspira ou geme da mesma maneira. A presença do Espírito, pois, apenas primícias da plena realidade da nossa adoção como filhos.
Orar em Espírito ou em línguas uma necessidade e somos edificados com isso porém são feitas por pessoas pecadoras e cheias de fraquezas, as fraquezas porém não são meras falhas espirituais, mas sim, descrições da condição humana. Além disso quando oramos em línguas no isso um sinal de que a igreja j se realizou, por assim dizer, ou que isso represente uma espiritualidade adiantada, pelo contrário, para Paulo nada mais do que o clamor por libertação, feito por aqueles que sofrem tentações.
Podemos ir além e indicar que Paulo no diz aqui que o suspirar uma forma adequada de prestar culto. Na realidade diz o contrário. É inadequado, pois mostra que no sabemos o que orar conforme devemos, e que essas expresses verbais no transmitem aquilo que está na mente de Deus. Tal falha, porém, compensada mediante a intercessão do Espírito. Essa intercessão aceitável a Deus, porque Deus conhece a mente do Espírito, e o Espírito intercede em conformidade com a vontade de Deus. Mais tarde, Paulo define o culto espiritual ou racional em termos de apresentar o corpo por sacrifício vivo e agradável a Deus, ( Rm. 12:1 ), passa então a explicar o que significa isso em termos de no se conformar com o mundo, da renovação da mente, de fazer uso dos seus dons dentro do corpo de Cristo, e da vivência diria num mundo dominado por autoridades pagãs ( conf. Cap. 12 e 13 ). Essas referências indicam como se deve complementar a adoração que se descreve no capítulo 8 de Romanos. Implica na dedicação a Deus da personalidade total, de modo racional, que abrange a totalidade da mente; e prático, alcançando os aspectos práticos da vivência de todos os dias, na igreja e no mundo.
Podemos então concluir que orar no Espírito ou orar em línguas é uma expressão de fé e busca de Deus e não um sinal de santidade, é necessário para orarmos em intimidade com Deus e sermos edificados, porém é uma expressão clara da nossa fraqueza, de que necessitamos da operação do Espírito para alcançarmos pleno êxito na nossa busca em direção a Deus.

No próximo estudo veremos sobre como orar a Palavra, e de como isso poderoso para alcançarmos tudo o que a Palavra de Deus tem para ns. Releia essa e as outras apostilas e ponha em prática tudo o que o Espírito tem te ensinado.


Parte 7 - ORANDO A PALAVRA

A Bíblia, que é a Palavra de Deus, é o nosso manual e fonte de oração. Veja o que Deus declara em Isaías 55:10-11; Deus quer dizer o seguinte : A Palavra que sai da Minha boca, antes de retornar para Mim, produzirá o que ela disse.
Coloque em seu espírito este princípio : A Palavra de Deus produz exatamente o que ela diz. Logo quando oramos, já começamos com a resposta.
Há princípios espirituais que governam nossa vida com Deus. No que concerne à oração, convém salientar a importância de se obedecer aos princípios revelados na Bíblia, para que a nossa vida de oração seja frutífera, por isso, como uma regra de ouro, baseie suas orações na Palavra de Deus.
Deus se revela em Sua Palavra. Deus e Sua Palavra se confundem. Atrás de cada vocábulo registrado em tinta e papel, se esconde uma Pessoa que nos fala e Se revela a nós. ( João 1:1-3 ). É por essa razão que a Palavra traz o respaldo do caráter de Deus e do Seu Trono. Nós a elevamos em oração, e Ele vê-Se a Si mesmo em Sua Palavra brotando dos nossos lábios, e Se inclina para nos ouvir. Todo nosso relacionamento com Deus deve estar solidamente firmado em Sua Palavra. Sempre que nos aproximarmos d'Ele, tendo-a como base, trazendo no coração e nos lábios o que Ele falou, Seus ouvidos estarão ali, Ele estará presente, pois Deus está onde Sua Palavra se encontra.
Note uma coisa : Se você vai orar a Palavra de Deus, e Ela é digna de confiança, você está pisando em terreno firme. Enquanto você andar nesse terreno terá sucesso. Mas na hora em que sair da Palavra, já terá entrado em terreno escorregadio, e estará fadado a fracassar. Confie, portanto, na integridade da Palavra de Deus e deixe que ela seja sua plataforma de oração. Firme-se sobre ela e recuse-se a sair dela. Discipline sua mente e permita que dos seus lábios brotem apenas palavras em linha com aquilo de Deus falou. A Palavra de Deus deve ser para nós a fonte de todas as nossas orações.

CONHEÇA A VONTADE DE DEUS PELA PALAVRA

Já vimos nos estudos anteriores que devemos orar sempre em conformidade com a vontade de Deus, mas como conhecer o que está na mente de Deus e saber Sua vontade? Na Sua própria Palavra. A maioria das coisas que Ele quer fazer em nossa vida, já está revelada nela. Mesmo as que não estão claras ajustam-se aos seus princípios. Logo conhecendo-a, saberemos discernir Sua vontade, e orando-a, estaremos em linha com Seu propósito revelado, pelo que podemos Ter confiança de que Ele já nos respondeu, antes mesmo de vermos sua materialização.
Leia Rm. 12:2 e responda : Como a mente renovada? Com a Palavra. E enquanto a mente se expõe aos princípios da Palavra de Deus, ela vai sendo transformada e descobrindo o que agrada a Deus, isto , Sua vontade. Em conseqüência, as orações estarão em linha com o que Ele deseja, e o resultado que Ele vai nos atender como diz em I Jo. 5:14-15.

COMECE A ORAÇÃO COM A RESPOSTA

Quando você começa a oração com a Palavra de Deus, já começa com a resposta. Note por exemplo a oração de Davi no Salmo 23. Ele no suplica : “Deus, supre minhas necessidades. Preciso tanto de Ti! Estou cansado, com fome, leva-me a um lugar onde possa ser saciado. Livra-me da morte. Fica comigo. Toma conta dos meus inimigos” Não! Davi ora a Palavra de Deus, ora a resposta : “ Senhor, Tu és o meu Pastor, nada me faltará ...”
Você é convidado a fazer o que Davi fez. Ore a Palavra e veja Deus agindo na sua vida. Não fique aí choramingando o tempo todo. Abra a boca e ouse confessar diante de Deus aquilo que Ele já falou. Revele que você crê que tudo quanto Ele lhe prometeu é seu. É assim que devolvemos a Palavra de DEUS PARA Ele mesmo. É assim que ela não volta vazia.


ORANDO COM FÉ

Se você ora não tendo fé, mas com qualquer indício de dúvida, você não receber nada ( Tg. 1:6-7 ), e fé conforme Hb. 11:1 :
•FIRME FUNDAMENTO “ Certeza” ( Hupostasis)
Garantia, documento que atestam, escritura ( das coisas que esperam )
•CONVICÇÃO “Prova” ( das coisas que não se vêem )
FÉ = documento de Deus e nossa convicção ( DEUS FALAR E EU ACREDITAR )
A fé crescerá na proporção do seu conhecimento, pois como exercer fé naquilo que não se conhece? Não podemos crer numa promessa desconhecida. O que nos leva à ousadia da fé é o conhecimento da promessa. Se Deus disse que alguma coisa é nossa, então ela é. O que temos que fazer é crer e tomar posse do que já é nosso.
Diante disso dediquemo-nos à oração e oremos corretamente, aproximando-nos do Trono com o coração e a boca cheios da Palavra de Deus, sabendo que sem a Palavra no haver fundamento para a oração.

COMO ORAR A PALAVRA

1.Defina a área que motiva sua busca de Deus. Qual o tipo de oração você precisa fazer? Ações de graça, louvor, adoração, petição, entrega, consagração, intercessão? E dentro do tipo de oração, qual o assunto específico?
2.Procure descobrir versículos que se apliquem àquela área. Isso pode ser feito usando-se uma Concordância Bíblica, selecionando-se textos adequados.
3.Tome os textos que mais falam ao seu coração e transcreva-os. Peça ao Espírito Santo para dirigi-lo nessa seleção e para que torne cada palavra viva em seu espírito.
4.Faça as adaptações gramaticais necessárias, personalizando os textos bíblicos, usando a primeira pessoa e colocando os verbos no presente. Ex. Filipenses 4:19 você poderá orar assim: “Pai, Tu és o meu Deus, meu provedor. És rico e, de acordo com Tua riqueza em glória, supres, em Cristo, meu Senhor, todas as minhas necessidades.”
5.Amplie o texto, usando outras verdades relacionadas ao assunto, e tanto quanto possível, adapte-o a uma conversa pessoal com o Pai. Tomando o mesmo texto podemos dizer : “Senhor, Tu és o meu DEUS, Meu Jeová Jiré, o Deus da minha provisão. Por isso, de nada tenho falta. Tudo Te pertence e eu sou Teu filho. De acordo com Tua riqueza em glória, não de acordo com minha pobreza, Tu supres cada uma das minhas necessidades. Tu me deste Jesus. Pela fé n'Ele tornei-me Teu filho, e tudo o que é Teu, é meu. Porque estou em Cristo, tenho direito à Tua provisão. Graças te dou, ó Pai, por Tua suficiente provisão em Cristo, meu Senhor!”
6.Repita os versículos em forma de oração, até que se tornem a mais profunda convicção do seu ser, sejam vivificados e carregados de fé em seu espírito e se tornem sua experiência. Repita-os até memorizá-los, usando-os sempre que se fizerem necessários. Trazer a Palavra no coração e na boca, é vier em comunhão com Deus mesmo, de quem ela brota.
7.Proclame esses textos em voz alta, com ousadia e fé, crendo que a Palavra de Deus é digna de confiança e produzirá seus frutos no tempo devido, mudando as circunstâncias e ajustando-a à realidade da promessa de Deus.
8.Deixe o coração encher-se de ações de graça e louvor, enquanto faz essas confissões ou proclamações, sabendo que a Palavra orada, confessada, decretada é de Deus mesmo, e por isso é martelo, fogo, pão, água, poder, espada, ... Ela á viva e eficaz, e tão certo como vive o Senhor, que vela pela Sua Palavra para a cumprir, ela produzirá em sua vida aquilo para o que foi enviada.


Releia toda essa apostila bem como os estudos anteriores e comece a praticar tudo o que o Espírito Santo de Deus tem te ensinado. No próximo estudo vamos ver um pouco a respeito da oração que Jesus ensinou.



Parte 8 - ENTENDENDO O “PAI NOSSO”

Jesus ensinou seus discípulos a orar e deixou um modelo de oração que deve ser bem entendida. Mais do que uma “reza” prá ser repetida por “papagaios religiosos” a oração do “Pai nosso” tem lições que vamos ver agora, são 10 itens:


1º - REDENÇÃO - Pai nosso ...

Podemos dizer Pai nosso, porque os que aceitaram Jesus são feitos filhos de Deus. ( João 1:12 )

2º - AUTORIDADE - ... que estás nos céus ...

Ele é o Senhor soberano, criador, todo-poderoso, tem autoridade e nos dá autoridade ( Mc. 16:17; Lc. 10:19 )

3º - ADORAÇÃO - ... santificado seja o Teu nome ...

O Senhor procura verdadeiros adoradores que O adorem em espírito e em verdade. ( Jo. 4:23-24 ). A expressão “Teu nome” se refere a Deus na Sua totalidade, significa Deus em todos os Seus atributos, é a preocupação genuína em dar toda a glória a Deus Pai. ( João 8:50 ).

4º - GOVERNO - ...venha a nós o Teu reino ...

Deus governa todo o Universo e governa também minha vida, o governo de Deus implica em impactar o mundo através do Evangelho, quando vidas são libertas, famílias restauradas, enfermos são curados, pecadores transformados em santos, o Reino de Deus está sendo implantado. Quando oramos : “venha o Teu reino”, estamos orando pelo sucesso do evangelho, em sua amplitude e poder, é uma oração missionária, e também indica que estamos esperando e apressando a vinda do dia de Deus. ( II Pe. 3:12; Mt. 24:14 ).

5º - SUBMISSÃO - ... seja feita a Tua vontade assim na Terra como no céu ...

Quando eu começo a desejar a vontade de Deus e não a minha, os ítens anteriores são verdade, sou filho, reconheço Sua autoridade, O adoro, estabeleço o Seu governo e não do homem, enfim, seja na Terra ou no céu, Sua vontade é perfeita, boa e agradável. ( Rm. 12:2 ). Esse deve ser o desejo de todo crente sincero ansiando para que o mundo inteiro venha a conheçê-Lo também.

6º - PROVISÃO - ... o pão nosso de cada dia nos dá hoje ...

Deus garante a provisão necessária para os seus filhos, isso é a expressão do Seu cuidado conosco. A nós cabe viver na Sua dependência, confiando nas Suas promessas. Cristo começa pedindo pelo corpo.

7º - PERDÃO - ... perdoa as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores ...

Perdoar não é uma condição para sermos perdoados por Ele, as palavras demonstram o Seu interesse em nos lembrar da necessidade e importância do perdão. A parábola do credor incompassivo ensinam que a prova que você e eu fomos perdoados é que perdoamos aos outros. O homem que sabe que foi perdoado em virtude do sangue vertido por Cristo, e nada mais, é o indivíduo que sente a compulsão de perdoar os outros.

8º - PROTEÇÃO - ... não nos deixes cair em tentação ...

Assim como Jesus estendeu a Sua mão e segurou a Pedro, assim devemos estar pedindo que Deus nos segure com Sua mão porque Ele conhece nossa fraqueza. Jesus é o nosso Pastor e nos guiará em proteção. Nesse sentido Jesus nos ensina a orar e vigiar para não entrar em tentação ( Mt. 26:41 ).

9º - LIBERTAÇÃO - ... mas livra-nos do mal ...

Por qual motivo deveríamos pedir a Deus para sermos resguardados do mal ? Pelo grande e admirável motivo que a nossa comunhão com Deus jamais venha a sofrer interrupção. O mal aqui inclui não somente o diabo mas também todas as formas e variedades do mal. Só está livre quem é redimido por Cristo ( Jo. 8:32 )

10º - SEGURANÇA - ... pois Teu é o Reino, o poder e a glória para sempre.

Quando consideramos as nossas necessidades e também o quanto dependemos d'Ele e as nossas relações com Ele, não podemos parar, dizendo : “ livra-nos do mal”. Precisamos terminar nossa oração conforme havíamos começado, isto é, louvando ao Senhor. Podemos chegar com confiança diante do Trono da graça ( Hb. 4:16 )

Releia toda essa apostila bem como os estudos anteriores e comece a praticar tudo o que o Espírito Santo de Deus tem te ensinado. No próximo estudo vamos entrar na questão do jejum.


Parte 9 - O JEJUM ( parte 1 )
O jejum é uma das mais eficazes ferramentas espirituais quando relacionado com a oração. Desejo que você leia estas orientações do pastor Bill Bright sobre o jejum e que cada membro da Igreja seja eficiente nesta disciplina espiritual até vermos a glória do Senhor cobrindo nossa cidade "como as águas cobrem o mar". Isaias 58 :3-10
COMO COMEÇAR O SEU JEJUM.
Como começar e conduzir o seu jejum irá determinar grandemente o seu sucesso. Seguindo estes sete passos básicos para o jejum, você irá tomar o seu tempo com o Senhor muito mais significativo e espiritualmente recompensador.
1° Passo: Defina o seu Objetivo - Por que você está jejuando? É para a sua renovação espiritual, por direção, cura, solução dos problemas, graça especial para enfrentar uma situação difícil? Peça ao Espírito Santo que mostre claramente a sua direção e os objetivos para o seu jejum e oração. Isto irá capacitá-lo a orar mais específica e estrategicamente. Através do jejum e da oração, nós nos humilhamos perante Deus de tal forma que o espírito Santo irá avivar o nosso espírito, despertar as nossas igrejas e sarar a nossa terra de acordo com II Crônicas 7.14. Faça disso prioridade no seu jejum.
2° Passo: Faça o seu Compromisso - Ore sobre o tipo de jejum que você deve adotar. Jesus deu a entender que todos os Seus seguidores deveriam jejuar (Mateus 6.16-18; 9.14,15). Para Ele a questão era quando os crentes iriam jejuar e não se eles jejuariam. Antes de jejuar, decida sobre os tópicos abaixo:
• Qual será a duração do seu jejum - uma refeição, um dia, uma semana, várias semanas, quarenta dias (os iniciantes devem começar lentamente, até alcançar jejuns mais prolongados).
• Que tipo de jejum Deus quer que você adote (de água, apenas, ou de água e sucos; de comida; de ambos).
• Que atividades físicas ou sociais você irá restringir-se.
• Quanto tempo por dia você dedicará à oração e Palavra de Deus.
Fazer esses compromissos com antecedência irá ajudá-lo a sustentar o seu jejum quando as tentações físicas e as pressões da vida tentarem fazê-lo abandonar o seu jejum.
3° Passo: Prepare-se Espiritualmente - O fundamento básico do jejum e oração é o arrependimento. Pecados não confessados irão bloquear as suas orações. Aqui estão algumas coisas que você pode fazer para preparar o seu coração:
1.Peça a Deus para ajudá-lo a fazer uma lista abrangente dos seus pecados.
2.Confesse cada pecado que o Espírito santo trouxer a sua mente e aceite o perdão de Deus (I Jo 1.9).
3.Procure obter o perdão de todos os que você ofendeu e perdoe a todos os que o feriram (Mc 11.25; Lc 11.4; 17:3,4).
4.Faça restituições à medida que o Espírito Santo lhe mostrar.
5.Peça a Deus para enchê-lo com o Seu Espírito Santo de acordo com a sua ordem em Éfesios 5.18 e a Sua promessa em I Jo 5:14,15.
6.Entregue a sua vida completamente a Jesus Cristo como o seu Senhor e Mestre; recuse-se a obedecer a sua natureza mundana (Rm 12.1,2).
7.Medite sobre os atributos de Deus, Seu amor, soberania, sabedoria, fidelidade, graça, compaixão, e outros (Sl 48.9,10; 103.1-8,11-13).
8.Comece o seu tempo de jejum e oração com uma expectativa no seu coração (Hb 11.6).
9.Não subestime a oposição espiritual. Satanás muitas vezes intensifica a batalha natural entre o corpo e o espírito (Gl 5.16,17).
4° Passo: Prepare-se Fisicamente - Jejum requer precauções conscientes. Consulte o seu médico em primeiro lugar, especialmente se você toma alguma medicação ou tem uma enfermidade crônica. Algumas pessoas nunca devem jejuar sem a supervisão de um profissional. Preparação física faz com que uma mudança drástica na sua rotina alimentar seja mais fácil, de tal modo que você possa concentrar toda a sua atenção para o Senhor em oração.
Antes de jejuar
a)Não comece o seu jejum abruptamente.
b)Prepare o seu corpo. Coma pequenas refeições antes de começar o jejum. Evite alimentos de alto teor de gordura e açúcar.
c)Coma frutas e verduras cruas por 2 dias antes de começar o jejum.
Enquanto você jejuar.
Seu tempo de jejum e oração chegou. Você está se abstendo de todas as comidas sólidas e está buscando ao Senhor. Aqui estão algumas sugestões úteis a serem consideradas:
a)Evite medicações, mesmo as medicações a base de ervas naturais e homeopáticas. As medicações devem ser retiradas apenas com a supervisão do seu médico.
b)Limite as suas atividades.
c)Exercite-se moderadamente. Ande 1a 4 Km por dia, se for conveniente e confortável.
d)Descanse o máximo que o seu horário permitir.
e)Prepare-se para um período de desconforto mental temporário como: impaciência, irritabilidade e ansiedade.
f)Espere algum desconforto físico, especialmente no segundo dia. Você poderá ter breves dores causadas pela fome, tonturas ou algo "esquisito". A retirada de café e açúcar pode causar cefaléia. O mal estar físico pode incluir fraqueza, cansaço ou sonolência.
Os primeiros dois ou três dias são geralmente os mais difíceis. A partir do momento que você prossegue com o jejum, você irá experimentar uma sensação de bem-estar, tanto físico como espiritual. Quando sentir a "dor-de-fome", aumente a ingestão de líquidos.

Parte 10 - O JEJUM ( continuação )
5º Passo: Mantenha-se no Programa - para um aproveitamento espiritual máximo, separe bastante tempo para estar sozinho com o Senhor. Ouça a sua direção. Quanto mais tempo você passa com Ele, mais significativo será o seu jejum.
De manhã:
1.Comece o seu dia com louvor e adoração.
2.Leia e medite na Palavra de Deus.
3.Convide o Espírito Santo a trabalhar em você para querer e realizar a Sua boa vontade de acordo com Filipenses 2.13.
4.Convide Deus a usá-lo. Peça a Ele para mostrar a você como influenciar seu mundo, sua família, sua igreja, sua comunidade, seu País e assim por diante.
5.Ore para ter a visão de como Ele deseja usar a sua vida e por poder para realizar a Sua vontade.
De tarde:
1.Volte para a oração e a Palavra de Deus. Faça uma breve caminhada de oração intercessória pelos líderes de sua comunidade e Nação, pelas milhares de pessoas não alcançadas, por suas necessidades especiais.
De noite:
1.Fique um tempo sozinho, sem pressa para "buscar a Sua face".
2.Se outras pessoas estiverem jejuando com você, encontrem-se para orar.
3.Evite a televisão e outras formas de distração que possam desviar o seu foco espiritual.
Quando possível, comece e termine cada dia ajoelhado com o seu cônjuge ( se tiver, e também for crente ) para um breve momento de louvor e agradecimento a Deus. Períodos maiores com o nosso Senhor em oração e estudo da Sua Palavra são sempre melhores quando estamos sozinhos. Uma rotina diária é vital também. Dr. Júlio C. Rubial (nutricionista, pastor e especialista em jejum e oração) sugere uma lista de sucos que podem ser úteis e satisfatórios para você.
Dicas sobre o jejum de líquidos:
 Consumir suco de frutas irá diminuir a sua "dor-de-fome" e fornecerá alguma energia natural do açúcar. O sabor e o estímulo irão motivar fortalecê-lo para continuar o jejum.
 Os melhores sucos são feitos a partir de melancias, limões, uvas, maçãs, repolhos, beterrabas, cenouras, salsões ou folhas de legumes verdes frescos. Em tempos frios você poderá desfrutar de um caldo de vegetais quentes.
 Misture os sucos ácidos (laranja, tomate) com água para não comprometer seu estômago.
 Evite bebidas com cafeína. Evite também os chicletes ou mentolados, mesmo que o seu hálito esteja ruim. Eles estimulam a ação digestiva do seu estômago.
6° Passo: Termine o Jejum Gradualmente - Comece a comer gradualmente. Não coma comidas sólidas imediatamente após o seu jejum. A introdução súbita de alimentos sólidos no seu estômago irá causar conseqüências negativas ou até mesmo perigosas. Se você terminar o seu jejum gradualmente, os efeitos benéficos, físicos e espirituais irão resultar em uma boa saúde. Eis algumas sugestões para ajudá-lo a finalizar o seu jejum apropriadamente:
Termine um jejum prolongado de líquidos com frutas como melancia.
1)Enquanto continuar a beber sucos de frutas ou verduras, adicione o seguinte:
Primeiro dia: Adicione a salada crua.
Segundo dia: Adicione a batata assada ou cozida, sem manteiga e sem temperos.
Terceiro dia: Adicione uma verdura cozida no vapor.
Os dias seguintes: Comece a retornar a sua dieta normal.
2)Retorne gradualmente a comer regularmente com vários lanches pequenos durante os primeiros dias. Comece com uma sopa pequena e frutas frescas como melancia ou melão. Prossiga com algumas colheres de comida sólida como fruta e verdura fresca ou uma salada crua e batata assada.
7° Passo: Espere os Resultados - Se você se humilhar sinceramente perante o Senhor, arrepender-se, orar e procurar a face de Deus; se você meditar consistentemente na Sua Palavra, você irá experimentar uma percepção maior da Sua presença (João 14.21). O Senhor irá dar um vigoroso e novo discernimento espiritual. Sua confiança e fé em Deus irão se fortalecer. Você se sentirá mentalmente, espiritualmente e fisicamente renovado. Você verá respostas para as suas orações. Um único jejum entretanto, não é um remédio "cura-tudo" espiritual. Assim como precisamos de um novo enchimento do Santo Espírito diariamente, nós também precisamos de novos períodos de jejum perante Deus. Um jejum de 24 horas cada semana tem sido altamente recompensador para muitos cristãos. Leva tempo para fortalecer seu músculo do jejum espiritual. Se você falhar em fortalecê-lo no primeiro jejum, não desanime. Você pode ter tentado um jejum muito prolongado na primeira vez ou talvez precise fortalecer seu entendimento e determinação. Assim que possível, submeta-se a um outro jejum até que seja bem sucedido. Deus haverá de honrá-lo pela sua fidelidade. Eu o encorajo a juntar-se a mim no jejum e na oração, uma vez após outra, até que nós experimentemos verdadeiramente um reavivamento em nossas casas, nossas igrejas, nossa Nação amada e em todo o mundo.

Pr. Claúdio Galvão

www.montesiao.pro.br

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Deus não vai perguntar...


Deus não vai perguntar...

Deus não vai perguntar que tipo de carro você costumava dirigir, mas vai perguntar quantas pessoas que necessitavam de ajuda você transportou.

Deus não vai perguntar qual o tamanho da sua casa, mas vai perguntar quantas pessoas você abrigou nela.

Deus não vai fazer perguntas sobre as roupas do seu armário, mas vai perguntar quantas pessoas você ajudou a vestir.

Deus não vai perguntar o montante de seus bens materiais, mas vai perguntar em que medida eles ditaram sua vida.

Deus não vai perguntar qual foi o seu maior salário, mas vai perguntar se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.

Deus não vai perguntar quantas promoções você recebeu, mas vai perguntar de que forma você promoveu outros.

Deus não vai perguntar qual foi o título do cargo que você ocupava, mas vai perguntar se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas habilidades.

Deus não vai perguntar quantos amigos você teve, mas vai perguntar para quantas pessoas você foi amigo.

Deus não vai perguntar o que você fez para proteger seus direitos, mas vai perguntar o que você fez para garantir os direitos dos outros.

Deus não vai perguntar em que bairro você morou, mas vai perguntar como você tratou seus vizinhos.

E eu me pergunto: que tipo de respostas terei para dar?

Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se.

Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!

Whit Criswell

O caldeireiro


O caldeireiro

Qual é o preço justo para um serviço?

Um caldeireiro foi contratado para consertar um enorme sistema de caldeiras de um navio a vapor que não estava funcionando bem.

Após escutar a descrição feita pelo engenheiro quanto aos problemas, e de haver feito umas poucas perguntas, dirigiu-se à sala de máquinas.

Olhou para o labirinto de tubos retorcidos, escutou o ruído surdo das caldeiras e o silvo do vapor que escapava, durante alguns instantes; com as mãos apalpou alguns dos tubos.

Depois, cantarolando suavemente só para si, procurou em seu avental alguma coisa e tirou de lá um pequeno martelo, com o qual bateu apenas uma vez numa válvula vermelha brilhante. Imediatamente, o sistema inteiro começou a trabalhar com perfeição e o caldeireiro voltou para casa.

Quando o dono do navio recebeu uma conta de $1000, queixou-se de que o caldeireiro só havia ficado na sala de máquinas durante quinze minutos e pediu uma conta pormenorizada. Eis o que o caldeireiro lhe enviou:

Total da conta.......: $1.000,00, assim discriminados:

Conserto com o martelo.....: $ 0,50

Saber onde martelar...........: $ 999,50

Richard Bandler e John Grinder

www.otimismoemrede.com

Despedida do padre


DESPEDIDA DO PADRE

O Padre, no jantar de despedida pelos 25 anos de trabalho ininterrupto à frente de uma paróquia, discursa:

- A primeira impressão que tive da paróquia, foi com a primeira confissão que ouvi. A pessoa confessou ter roubado um aparelho de TV, dinheiro dos seus pais, a empresa onde trabalhava, além de ter aventuras amorosas com a esposa do chefe. Também se dedicava ao tráfico de drogas e havia transmitido uma doença venérea à própria irmã. Fiquei assustadíssimo. Com o passar do tempo, entretanto, reconheci que é uma paróquia cheia de gente responsável, com valores, comprometida com sua fé, e desta maneira, tenho vivido os 25 anos mais maravilhosos do meu sacerdócio.

Chega o Prefeito para entregar o presente da comunidade, prestando a homenagem ao Padre. Ele pede desculpas pelo atraso e começa o discurso:

- Nunca vou esquecer do dia em que o padre chegou à nossa paróguia. Como poderia? Tive a honra de ser o primeiro a me confessar.

Silêncio total...

Moral da história: ** ** NUNCA SE ATRASE!!! ** *

Sob pressão


Sob pressão

Pressão deve vir de dentro, para depois ser transformada num sentimento de empolgação e exuberância. Pat Riley

Todos os dias você pode estar sob a ameaça de variadas formas de pressão - pressão para agradar seus pais, sua família, seus amigos; ou pressão para de uma forma passiva se submeter às regras de um determinado grupo, comissão ou empresa.

Considere, por exemplo, quanta influência você permite - em apenas um dia – que outras pessoas exerçam sobre seus pensamentos e seu comportamento. Você está temeroso de que as pessoas não gostem de você, ou desaprovem suas atitudes ou comportamento? Você se veste para impressionar outras pessoas? Você tem dificuldades em expressar sua opinião, quando ela difere da opinião dos outros? Sucumbir às pressões alheias significa curvar-se à opinião de outros, anulando as próprias convicções.

A próxima vez em que você se encontrar diante do dilema de fazer o que os outros desejam que você faça, em lugar de permanecer firme naquilo em que você acredita, e está convencido de ser a verdade, diga a você mesmo: Eu sou amado de Deus, e tenho um valor muito especial diante de seus olhos; a minha auto-estima, portanto, não depende da aprovação das outras pessoas.

Ao trazer à mente essa preciosa realidade, você irá perceber que lidar com pressões assumirá uma nova e encorajadora postura. .

Para Meditação:

O Senhor teu Deus está no meio de ti, poderoso para salvar-te; ele se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo. Sofonias 3:17

Nélio DaSilva

www.otimismoemrede.com

O Que você pode fazer para mudar o mundo?


Mudar o mundo

Comece mudando a si mesmo. Ninguém muda o mundo se não consegue mudar a si mesmo ...

Cuide da Saúde do Planeta. Não desperdice água, não jogue lixo no lugar errado, não maltrate os animais ou desmate as árvores. Por mais que você não queira, se nascemos no mesmo planeta, compartilhamos com ele os mesmos efeitos e conseqüências de sua exploração ...

Seja responsável: não culpe os outros pelos seus problemas, não seja oportunista, não seja vingativo. Quem tem um pouquinho de bom senso percebe que podemos viver em harmonia, respeitando direitos e deveres ...

Acredite em um mundo melhor. Coragem, Honestidade, Sinceridade, Fé, Esperança são virtudes gratuitas que dependem de seu esforço e comprometimento com sua Honra e Caráter. Não espere recompensas por estas virtudes, tenha-as por consciência de seu papel neste processo ...

Tenha Humildade, faça o Bem, trabalhe. Não tenha medo de errar, com humildade se aprende, fazer o bem atrairá o bem para você mesmo e trabalhando valorizarás o suor de teu esforço para alcançar seus objetivos ...

Busque a Verdade, a Perfeição, uma posição realista frente aos obstáculos, uma atitude positiva diante da vida...

Defenda, participe, integre-se à luta pacífica pela Justiça, Paz e Amor. Um mundo justo é pacífico, e onde há paz pode-se estar preparado para viver um grande Amor ...

RODRIGO BENTES DINIZ

Gestão do Tempo


Gestão do Tempo

Um consultor, especialista em gestão do tempo, quis surpreender a Assistência numa conferência. Tirou debaixo da mesa um frasco grande de boca larga.

Colocou-o em cima da mesa, junto a uma bandeja com Pedras do tamanho de um punho, e perguntou:

-"Quantas pedras pensam que cabem neste frasco?"

Depois dos presentes fazerem suas conjecturas, começou a meter pedras até Que encheu o frasco. E aí perguntou:

-"Está cheio?"

Todos olharam para o frasco e assentiram que sim. Então ele tirou debaixo da mesa um saco com gravilha (pedrinhas pequenas, menores que a "brita").

Colocou parte da gravilha dentro do frasco e agitou-o.

As pedrinhas penetraram pelos espaços deixados pelas pedras grandes.

O consultor sorriu com ironia e repetiu:

-"Está cheio?"

Desta vez os ouvintes duvidaram:

-"Talvez não.", responderam.

- "Muito bem!", disse ele, e pousou na mesa um saco com areia que começou a despejar no frasco. A areia infiltrava-se nos pequenos buracos, deixados pelas pedras e pela gravilha.

-"Está cheio?", perguntou de novo.

-"Não!", exclamaram os presentes. Então o consultor pegou uma jarra com água e começou a derramar para dentro do frasco. O frasco absorvia a água sem transbordar.

-"Bom, o que acabamos de demonstrar?", perguntou.

Um ouvinte, mais afoito, arriscou:

-"Que não importa o quão cheia está a nossa agenda; se quisermos, sempre conseguimos fazer com que caibam mais compromissos."

-"Não!", concluiu o especialista, "o que esta lição nos ensina é que se não colocarem as pedras grandes primeiro, nunca poderão colocá-las depois...

E quais são as grandes pedras nas nossas vidas? A pessoa amada, nossos filhos, os amigos, os nossos sonhos e desejos, a nossa saúde.

Lembrem-se: ponham-nos sempre primeiro. O resto encontrará o seu lugar!"

Autor Desconhecido

www.otimismoemrede.com

O Vendedor de balões


O Vendedor de balões

Era uma vez um velho homem que vendia balões numa quermesse.

Evidentemente, o homem era um bom vendedor, pois deixou um balão vermelho soltar-se e elevar-se nos ares, atraindo, desse modo, uma multidão de jovens compradores de balões.

Havia ali perto um menino negro.

Estava observando o vendedor e, é claro apreciando os balões.

Depois de ter soltado o balão vermelho, o homem soltou um azul, depois um amarelo e finalmente um branco.

Todos foram subindo até sumirem de vista.

O menino, de olhar atento, seguia a cada um.

Ficava imaginando mil coisas...

Uma coisa o aborrecia, o homem não soltava o balão preto.

Então aproximou-se do vendedor e lhe perguntou:

- Moço, se o senhor soltasse o balão preto, ele subiria tanto quanto os outros?

O vendedor de balões sorriu compreensivamente para o menino, arrebentou a linha que prendia o balão preto e enquanto ele se elevava nos ares disse:

- Não é a cor, filho, é o que está dentro dele que o faz subir.

Anthony de Mello.

www.otimismoemrede.com

Pássaro encantado


Pássaro encantado

Era uma vez uma menina que tinha um pássaro como seu melhor amigo.
Ele era um pássaro diferente de todos os demais: Era encantado.
Os pássaros comuns, se a porta da gaiola estiver aberta, vão embora para nunca mais voltar.
Mas o pássaro da menina voava livre e vinha quando sentia saudades...
Suas penas também eram diferentes. Mudavam de cor.
Eram sempre pintadas pelas cores dos lugares estranhos e longínquos por onde voava.
Certa vez, voltou totalmente branco, cauda enorme de plumas fofas como o algodão.
Menina, eu venho de montanhas frias e cobertas de neve, tudo maravilhosamente branco e puro, brilhando sob a luz da lua, nada se ouvindo a não ser o barulho do vento que faz estalar o gelo que cobre os galhos das árvores. Trouxe, nas minhas penas, um pouco de encanto que eu vi, como presente para você....
E assim ele começava a cantar as canções e as estórias daquele mundo que a menina nunca vira.
Até que ela adormecia, e sonhava que voava nas asas do pássaro.
Outra vez voltou vermelho como fogo, penacho dourado na cabeça.
... Venho de uma terra queimada pela seca, terra quente e sem água, onde os grandes, os pequenos e os bichos sofrem a tristeza do sol que não se apaga.
Minhas penas ficaram como aquele sol e eu trago canções tristes daqueles que gostariam de ouvir o barulho das cachoeiras e ver a beleza dos campos verdes.
E de novo começavam as estórias.
A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia.
E o pássaro amava a menina, e por isso voltava sempre.
Mas chegava sempre uma hora de tristeza.
Tenho que ir, ele dizia.
Por favor não vá, fico tão triste, terei saudades e vou chorar.....
Eu também terei saudades, dizia o pássaro. Eu também vou chorar.
Mas eu vou lhe contar um segredo: As plantas precisam da água, nós precisamos do ar, os peixes precisam dos rios...
E o meu encanto precisa da saudade. É aquela tristeza, na espera da volta, que faz com que minhas penas fiquem bonitas.
Se eu não for, não haverá saudades.
Eu deixarei de ser um pássaro encantado e você deixará de me amar.
Assim ele partiu. A menina sozinha, chorava de tristeza à noite.
Imaginando se o pássaro voltaria. E foi numa destas noites que ela teve uma idéia malvada.
Se eu o prender numa gaiola, ele nunca mais partirá; será meu para sempre.
Nunca mais terei saudades, e ficarei feliz.
Com estes pensamentos comprou uma linda gaiola, própria para um pássaro que se ama muito. E ficou à espera.
Finalmente ele chegou, maravilhoso, com suas novas cores, com estórias diferentes para contar.
Cansado da viagem, adormeceu.
Foi então que a menina, cuidadosamente, para que ele não acordasse, o prendeu na gaiola para que ele nunca mais a abandonasse. E adormeceu feliz.
Foi acordar de madrugada, com um gemido triste do pássaro.
Ah! Menina... Que é que você fez? Quebrou-se o encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das estórias....
Sem a saudade, o amor irá embora...
A menina não acreditou. Pensou que ele acabaria por se acostumar.
Mas isto não aconteceu. O tempo ia passando, e o pássaro ia ficando diferente.
Caíram suas plumas, os vermelhos, os verdes e os azuis das penas transformaram-se num cinzento triste.
E veio o silêncio, deixou de cantar.
Também a menina se entristeceu. Não, aquele não era o pássaro que ela amava.
E de noite ela chorava pensando naquilo que havia feito ao seu amigo...
Até que não mais agüentou.
Abriu a porta da gaiola.
Pode ir, pássaro, volte quando quiser...
Obrigado, menina. É, eu tenho que partir. É preciso partir para que a saudade chegue e eu tenha vontade de voltar. Longe, na saudade, muitas coisas boas começam a crescer dentro da gente.
Sempre que você ficar com saudades, eu ficarei mais bonito.
Sempre que eu ficar com saudades, você ficará mais bonita. E você se enfeitará para me esperar...
E partiu. Voou que voou para lugares distantes. A menina contava os dias, e cada dia que passava a saudade crescia.
Que bom, pensava ela, meu pássaro está ficando encantado de novo...
E ela ia ao guarda-roupa, escolher os vestidos; e penteava seus cabelos, colocava flores nos vasos...
Nunca se sabe. Pode ser que ele volte hoje...
Sem que ela percebesse, o mundo inteiro foi ficando encantado como o pássaro.
Porque em algum lugar ele deveria estar voando. De algum lugar ele haveria de voltar.
AH! Mundo maravilhoso que guarda em algum lugar secreto o pássaro encantado que se ama...
E foi assim que ela, cada noite ia para a cama, triste de saudade, mas feliz com o pensamento.
Quem sabe ele voltará amanhã....
E assim dormia e sonhava com a alegria do reencontro.

Rubens Alves

www.otimismoemrede.com

O fusquinha vermelho


O fusquinha vermelho

Um amigo meu conta a historia de uma mulher que comprou um fusquinha vermelho.

Certo dia, levou os filhos ao zoológico.

Estacionou o carro perto do show dos elefantes.

Ao retornar, à tarde, teve a horrível surpresa de ver a capota e os lados do carro amassados.

Seu espanto aumentou ao ouvir dizer que, durante o dia, um elefante havia escapado.

Como parte do seu ato, ele devia colocar as patas sobre um tambor vermelho.

Diligentemente, após anos de treino, o elefante havia posto as patas em cima do fusquinha!

A mulher estava desesperada. As autoridades do zoológico lhe asseguraram que assumiriam a despesa do conserto do veículo.

À caminho de casa, um guarda a deteve acusando-a de haver deixado o local de um acidente.

Ele viu o dano mas nao tinha conhecimento das circunstâncias.

"Mas, seu guarda, não sofri nenhum acidente!"

exclamou a mulher.

"Um elefante pôs as patas em cima do meu carro.

" A reação do policial foi aplicar-lhe um teste para ver se ela estava bêbada e a seguir levá-la para a delegacia mais próxima.

"O senhor não compreende!

Por favor, telefone para o zoológico!" foi o pedido da mulher ao sargento de serviço.

Afinal, ele telefonou e as autoridades confirmaram que a mulher dizia a verdade.

Envergonhado, o sargento pediu desculpas e a deixou ir.

A história dessa mulher é um exemplo extremo da falta de comunicação, mas algumas das contradições de nossas próprias palavras e vida não são menos difíceis de acreditar. Quantas vezes tropeçamos em situações que nós mesmos criamos.

www.otimismoemrede.com

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Um pastor de coragem!!!


UM PASTOR DE CORAGEM!!!

Interessante oração feita em Kansas na sessão de abertura do Senado deles.
Parece que oração ainda chateia algumas pessoas.

Quando pediram para o ministro Joe Wright abrir a nova sessão do Senado de Kansas, todos estavam esperando o tradicional discurso, mas isso foi o que eles ouviram:

"Pai celeste, nós estamos diante de Ti hoje para pedir Teu perdão e para buscar Tua direção e liderança.
Nós sabemos que Tua palavra diz: 'Cuidado com aqueles que chamam o mal de bem, mas isto é exatamente o que temos feito'.

Nós perdemos nosso equilíbrio espiritual e revertemos nossos valores.
Nós exploramos os pobres e chamamos isso de loteria.

Nós recompensamos preguiça e chamamos isso de bem-estar.
Nós cometemos aborto e chamamos isso de escolha.

Nós matamos os que são a favor do aborto e chamamos de justificável.
Nós negligenciamos a disciplina de nossos filhos e chamamos isso de construção de auto-estima.
Nós abusamos do poder e chamamos isso de política.

Nós invejamos as coisas dos outros e chamamos isso de ambição.
Nós poluímos o ar com coisas profanas e pornografia e chamamos isso de liberdade de expressão.

Nós ridicularizamos os valores dos nossos antepassados e chamamos isso de iluminismo.

Sonda-nos, oh, Deus, e conhece os nossos corações hoje; nos limpa de todo pecado e nos liberta.
Amém! "

A resposta foi imediata.
Um número de legisladores saíram durante a oração em forma de protesto. Em 6 semanas, a igreja chamada Central Christian Church, onde o Reverendo Wright é pastor, recebeu mais que 5.000 ligações e somente 47 foram negativas.
A igreja agora está recebendo pedidos internacionais de cópias desta oração, como a Índia, África e Korea.

O comentarista Paul Harvey colocou essa oração no ar no seu programa de rádio 'O Resto da História', e recebeu o maior índice de ouvintes que o seu programa já teve.
Com a ajuda do Senhor, deixe essa oração ir para todo o canto da nossa nação.

Para que essa oração, novamente, de todo o nosso coração volte a ser nosso desejo, para que possamos de novo ser chamados 'uma nação dirigida por Deus'
Se possível, por favor passe essa oração para os seus amigos.
'Se você não lutar por algo, você será enganado em tudo.
Pense nisso: Se esquecermos que somos uma nação dirigida por Deus, então seremos uma nação destruída'.
O Senhor é meu pastor, nada me faltará..." Sl 23.
"Os homens que tentam fazer algo e falham, são infinitamente melhores do que aqueles que tentam fazer nada e conseguem."

Quando o riacho seca


Quando o riacho seca.

“mas, passados dias, a torrente secou, porque não chovia sobre a terra.”

Por vezes, todos nós passamos por essa dura experiência de Elias. Tudo parece indo bem quando de repente: “o riacho secou...”. O que era um caudaloso riacho foi se encolhendo e diminuindo até se tornar apenas num filete de água. E por fim, apenas num leito de areia úmida.

Podemos dizer que essa é a experiência de muitas pessoas. Num momento conhecemos a alegria de uma conta bancária recheada, um negócio em franco desenvolvimento, uma carreira próspera em ascensão. Mas aí... o riacho secou!

Num momento você conhecia a alegria de ter saúde, ser uma pessoa saudável e estar com mil projetos. Então, um tumor se desenvolve dentro de você, o que exigiu uma cirurgia para remoção do mesmo. O riacho secou.

Você acabou a faculdade, iniciou uma carreira promissora, cercada de pessoas especiais e bem-dotadas. No auge da carreira, as coisas mudam. O dinheiro fica “curto”. Seus melhores amigos “mudam”. O riacho secou.

Você tem uma família maravilhosa, aparentemente você vive a concretização de todos os sonhos. Mas de repente o seu (a) parceiro (a) de vida tem ficado indiferente e começou a falar em divórcio. Não existe mais amor, não existe mais afeição, não existe mais promessa de mudança. O riacho secou.

Quando estamos dentro dessas situações terríveis ficamos pensando: o que aconteceu? Será que Deus morreu? Será que suas promessas falharam? Será que, porventura, poderia Ele ter se esquecido de mim?

Elias esteve vivendo essa situação terrível de perda do mínimo necessário para a vida. e ele teve que aprender algumas lições preciosas lá no meio daquele riacho seco no qual estava vivendo.

1. Os nossos riachos secam por causa de nossas orações que fizemos um dia. Por que o riacho havia secado para Elias? Porque um dia ele havia orado pedindo que assim acontecesse. Em Tiago 5:17 a Palavra de Deus diz: “Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos, e orou, com instância, para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses, não choveu”. E por isso não choveu e os mananciais e os riachos secaram. Muitas vezes, esse é o nosso problema nós queremos que Deus haja em nossas vidas mas não queremos que doa. Queremos ser piedosos, mas que nesse processo de transformação Ele não nos machuque demais. Queremos maturidade instantânea e que não exija muito sacrifício. Queremos que Deus haja mas que não mexa tanto no nosso conforto. Não! O campo de treinamento espiritual de Deus não funciona desse jeito. Se um dia nós oramos para Deus nos abençoar, prepare-se talvez a bênção de Deus não nos leve a um rio caudaloso da fartura,mas a um riacho seco da escassez.

2. Os riachos podem secar, mas a graça de Deus jamais acaba. Quando o nosso “riacho” seca, a tendência nossa é pensarmos “como é que Deus pode me esquecer?” na verdade, o que aconteceu foi exatamente o oposto. A palavra de Deus diz que quando o riacho secou, Deus enviou o seu profeta a Sarepta porque lá havia comida. Com a seca os corvos haviam morrido, e não havia mais o que fazer em Querite. Era hora de partir. Quando os nossos riachos secam, é porque Deus já proveu outro mais adiante de nós. Lá do meio do riacho seco, Deus nos diz; “você está escrito nas palmas de minha mão.você está diante de mim o tempo todo, eu não me esqueci de ti (Is 49:16). O riacho secou porque eu tenho um compromisso não com o seu conforto, mas com a tua vida”.

3. É no meio de um riacho seco que nós ouvimos a voz de Deus. “...a torrente secou..., então, lhe veio a palavra do SENHOR, dizendo...”. Um fato iniludível é que quando estamos solitários, no meio de um riacho seco, vazio, nós ouvimos a voz de Deus. não há nada que nos impeça de ouvi-la. Deus fala ao nosso coração e nós o ouvimos com atenção. Talvez em nenhum momento ela foi tão imprescindível, tão urgente, tão necessária às nossas vidas. Quando estamos num riacho borbulhante a tendência é não darmos ouvidos a Sua voz. Ele fala mas não ouvimos. Pensamos que Ele tem pouco a acrescentar a nossas vidas. Mas quando o riacho seca, ficamos como o salmista no Salmos 42:1, como a corça sedenta, nossa alma suspira Pelo Deus vivo.

Talvez seja esta a situação do nosso coração neste dia. Se o nosso riacho secou, lembremo-nos talvez seja hora de nós como Elias atentarmos para esse treinamento espiritual que Deus está nos proporcionando.

Que Deus nos abençoe!

Pr. José Kleber

www.montesiao.pro.br

O poder de um decreto


O poder de um decreto

Texto: Deuteronômio 30.14-20

Todos os decretos contidos na Palavra devem ser obedecidos; são como sementes para manifestar um fruto, portanto, são fundamentais. Os decretos são para vida ou morte, bênção ou maldição, vitória ou derrota. Somos frutos de um decreto. A nossa personalidade é formada através de decretos.

Os decretos de Deus têm o poder de mudar, transformar, restaurar a vida de uma pessoa. Eles são de fundamental importância para que as pessoas avancem ou parem, prosperem ou regridam.

Muitas vezes, diante das pessoas, emitimos decretos, sem até mesmo nos darmos conta do poder que eles têm. Há pessoas que são peritas em emitir decretos de vida (ovelhas), outras em emitir decretos de morte (bodes). A ovelha sai procurando capim e evitando lixo, o bode sai comendo o lixo que foi evitado, por isso é irritado e rebelde. Quando comemos, comemos vida ou morte.

Um dos animais mais ferozes da Terra é o leão e sua comida predileta é carne, ele é carnívoro; o maior animal da terra é o elefante e sua comida é folha, ele é herbívoro. É comprovado cientificamente que as pessoas que se alimentam de carne são mais irritadas e perdem o bom humor com mais facilidade, ao passo que as pessoas que se alimentam com uma quantidade maior de verduras, legumes e frutas e comem menos carne, são mais tranqüilas e têm seus reflexos aumentados em quase 100%.

Não estamos com isso dizendo que é pecado comer carne, aliás, costumo brincar que na Bíblia há até anjo churrasqueiro. Observe o caso de Abraão que pede a Sara para preparar dois bois para os anjos que lhe apareceram.

Porém, algo muito importante é que, independente do meu humor, o decreto que eu emitir, será transformado em vida ou morte, bênção ou maldição, vitória ou derrota.

Davi era um homem manso que tocava música para acalmar o demônio que estava em Saul (I Sm 16:16). Ele e Jônatas fizeram uma aliança e foram muito amigos. Um dia Davi recebeu a notícia de que Saul e Jônatas haviam morrido. Ele se irou profundamente e olhou para o monte Gilboa, um monte altamente frutífero e fez um decreto amaldiçoando esse monte dizendo que sobre ele não haveria mais relva, nem orvalho e que ele secaria. E foi exatamente o que aconteceu (II Sm 1:21).

Não devemos liberar palavras debaixo da ira. Na ira não raciocinamos, maquinamos maldade. É por isso que algumas pessoas dizem agora não adianta, já falei. A ira nos leva ao pecado.

Precisamos dominar a ira e esse espírito de angústia que é o espírito de Lilite, que vem para plantar aflição, levando o indivíduo à angústia e a queda pela imoralidade.

As pessoas não se dão conta que, através de uma palavra liberada, pode-se conquistar ou derrotar. Nossa palavra tem força para construir e destruir reinos. Veja esse texto do livro de Jeremias:

“Ora veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Antes que eu te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre te santifiquei; às nações te dei por profeta. Então disse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que não sei falar; porque sou um menino. Mas o Senhor me respondeu: Não digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar dirás. Não temas diante deles; pois eu seu contigo para te livrar, diz o Senhor. Então estendeu o Senhor a mão, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca. Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares e derribares, para destruíres e arruinares; e também para edificares e plantares. (Jeremias 1:8-10)

Decidimos pela vida ou decidimos pela morte; atraímos a glória de Deus ou atraímos um inferno para a nossa casa. Qual a sua decisão hoje?

Lembre-se Provérbios 18.21 diz: “A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto”.

Busque o equilíbrio de suas emoções, tenha atitudes sensatas e palavras de sabedoria e você terá alegria, saúde, prosperidade, e principalmente: qualidade de vida.

Apóstolos Renê (adaptado)

www.montesiao.pro.br

Uma voz na manhã!


Uma voz na manhã!

"De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã te apresento a minha oração e fico esperando." Salmo 5:3


Lembro-me de que, ainda criança, era muitas vezes acordado pela voz de meu pai cantando hinos e os velhos salmos holandeses como parte de seu encontro matutino com Deus. Mesmo agora, quando ele já se encontra com o Salvador há 29 anos, essa recordação é preciosa para mim e está tão viva como se tivesse acontecido ontem.


Neste moderno e apressado mundo de hoje, muitos de nós temos de nos levantar correndo e vivemos ocupados demais para termos o nosso culto devocional. Entretanto, na velha dispensação da lei era obrigação da tribo sacerdotal dos levitas levantar-se de madrugada, dar graças e louvar o Senhor (I Cr. 23:30). Na qualidade de sacerdotes do Novo Testamento ( I Pedro 2:5,9), deveríamos também reservar tempo para começarmos o dia com Deus. Se o fizermos, sentiremos Sua presença muito mais através das atarefadas horas seguintes.


Há um lindo quadro que mostra um fazendeiro cristão que, deixando o seu arado, pôs-se de lado, cedo de manhã para orar. A coisa que se destaca no quadro, entretanto, que enquanto esse homem está elevando o seu coração a Deus, um anjo está empurrando o seu arado! "Uma parábola pintada" que procura transmitir a bendita verdade de que os momentos que gastamos olhando para cima não constituem tempo perdido!
Hoje, depois de ler a Bíblia e orar, receba uma bênção dupla assobiando ou cantando um hino a caminho do seu trabalho. Outros serão influenciados, e as nuvens serão iluminadas com arco-íris de promessas quando você levantar a sua voz louvando e agradecendo ao Senhor!


Da manhã na quietude, ajoelha-te a orar;
Louva e adora o Salvador, quando o dia começar.


PENSAMENTO: Afine os seus instrumentos espirituais cedo de manhã, antes que o concerto do dia comece!

H.G.B.

www.montesiao.pro.br

TV e criança: Final infeliz!!!


TV e criança: Final infeliz!!!


“Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele.” Pv 22.6

É do nosso conhecimento que ao longo dos milênios o diabo, inimigo astuto, tem travado uma luta incansável no sentido de conquistar em definitivo a humanidade como seus escravos; é uma forma pessoal de vingar-se contra o Senhor, tocando na mais querida criação. Estas investidas iniciaram-se no Éden, enganando e destituindo o homem da pureza e santidade, sua condição original e com certeza continuará até o momento em que será aprisionado eternamente.


Nesta última década as trevas têm se manifestado abertamente, com o surgir de muitas seitas demoníacas e a divulgação de cultos e sua propagação intensa nos meios de comunicações, a ponto de não mais serem estranhas ao povo. Entre seus seguidores, encontram-se pessoas famosas e reconhecidas nacionalmente; é uma forma de status participar em tais cultos e rituais.


Mas, o foco desta mensagem é alertá-los para uma nova frente de ataque, o alvo são as crianças, ingênuas, são facilmente influenciáveis pelo maligno. Quero falar aos corações dos pais, que estejam atentos, com os olhos abertos e iluminados pelo Espírito Santo terem o discernimento para agirem sabiamente, sem deixarem-se tomar pela idéia satânica que as coisas não são tão graves ou pela maldita frase: “Não é bem assim!” Ou, “Nada a ver!”


Elas serão os adultos de amanhã. São mentes abertas fáceis de serem moldadas e depois de formadas, dificilmente serão transformadas. O diabo tem consciência disto e sabe muito bem o que fazer e tem feito abertamente. Elas têm crescido em meio a uma cultura altamente espiritualizada.


Quando o Senhor afirmou:
“Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro está debaixo do poder do diabo.” 1Jo 5.19


Visualizava os dias atuais. Talvez, exista em seu interior o seguinte questionamento: “Onde estão estas coisas?” A resposta é fácil, no entanto, é necessário que se tenha olhos que veja segundo a visão do Senhor e todas estas coisas serão “destampadas” à sua frente.


Quero ressaltar que não sou contrário à TV ou outras mídias, inclusive, tenho TV! Mas, sou totalmente contrário ao seu mau uso. O diabo tem sabido usa-las poderosamente para alcançar as massas com seus propósitos destruidores. Em relação aos pequeninos, veja o teor dos programas que lhes são direcionados. Entre os aspectos negativos, destaca-se a sexualidade exacerbada, mas, o enfoque principal não é este. Quero lhes chamar à atenção para os desenhos animados e filmes, que aparentemente são inofensivos e inocentes, a criançada gostam e são atraídas por eles. Você já parou alguma vez para assistir um dos episódios de: Pokemon, Digimon, He-man, Thunder Cats, e outros mais.
Ou filmes como: Harry Porter, Xuxa e os duendes, etc.


Há também em muitos programas um feiticeiro (numerólogo, astrólogo, etc.) de plantão. Estes afirmam que o sucesso está na prática de seus ensinamentos.

Sabem quais são suas mensagens? o que querem ensinar? Não!?
São desenhos animados, filmes e feiticeiros que apresentam as trevas abertamente e transmitem a idéia que os demônios podem tanto ser maus, como bons! É isto que as crianças tem aprendido, a admirar o maligno através dos desenhos e filmes e a possibilidade de vence-los com este ou aquele truque. São sedutores e envolventes e desperta nas mentes em formação à vontade de serem semelhantes a eles. Presas fáceis, que crescerão dominadas e direcionadas pelos espíritos maus. Em detrimento a palavra do Senhor, que se torna nula.


O que fazer numa situação tão difícil? Uma resposta é vigiar e Santificar-se!
Vive-se numa correria muito grande é preciso trabalhar muito para manter o padrão de vida, conseqüentemente, as crianças ficam sob a responsabilidade de creches e em alguns casos, de empregadas domésticas ou babás, geralmente, são profissionais que desconhecem o Todo Poderoso como Senhor. Há também pais que, para livrarem-se e ocuparem os filhos, os colocam diante da TV sem a devida vigilância quanto à programação. Quando a rebeldia, a falta de educação, desobediência, e outras manifestações ruins, aparecem, surgem as perguntas: Porque são assim? Porque não gostam do Senhor? Onde errei? Etc.
São assim, pois o inimigo os tem influenciado e construído o caráter!


Pais, há na Sagrada Escritura um alerta muito sério, veja:
“Se eu disser que um homem mau vai morrer, mas você não o avisar para que mude o seu modo de agir e assim salve a sua vida, aí ele morrerá, sendo ainda pecador. Nesse caso eu considerarei você como responsável pela morte dele. Porém, se você avisar o homem mau, e ele não parar de pecar, ele morrerá como pecador, mas você viverá.” Ez 33.8,9


É comum aplicar-se estas palavras a várias situações, mas, deve-se observa-las também em relação às crianças que foram criadas irresponsavelmente, sem a devida e genuína educação espiritual ungida pelo Espírito de Deus. Os pais negligentes às ordenanças do Senhor, hão de responder diante do Trono pelos seus pecados. Pais, estejam atentos, não crie filhos para o diabo.


Ouça o mandamento do Senhor:
“Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje e não deixem de ensina-las aos seus filhos. Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem. Amarrem essas leis nos braços e na testa, para não se esquecerem delas; e as escrevam nos batentes das portas das suas casas e nos seus portões.” Dt 6.6-9


Exemplos de pais que negligenciaram a criação de seus filhos não nos falta, os encontramos na Bíblia e também, facilmente vê-se dentro das igrejas. Pastores, Presbíteros e outros que foram “bons crentes” a vida toda, tem a infelicidade de verem seus filhos serem rebeldes em relação ao Senhor. Onde erraram?


No menosprezar os ensinamentos divinos e subestimar o maligno!


O tempo de ser crente ou como dizem “crentes carnais” na verdade nunca existiu, foi apenas mais uma lacuna enganosa que o maligno abriu para satisfazer os desejos pecaminosos de alguns que preferem viverem segundo o mundo. É necessário que o homem crente, seja acima de tudo santo e que desenvolva comunhão verdadeira com o Senhor, cheio do Espírito Santo e ouvinte da voz do Mestre, atendendo-O em tudo que é determinado.


E para que aja vitória na criação dos filhos é indispensável ser Servo Fiel. Estes, receberão do Espírito Santo a sabedoria e capacitação necessária para os disciplinarem segundo o coração de Deus.


É uma missão que deve ser realizada com todas as forças, e quando se dispõe a isto, ela não é tão penosa quanta aparenta, pois, a nossa capacitação vem do Alto. Os ensinamentos divinos devem ser observados e praticados.

Fonte: Vivos.com.br

sábado, 24 de julho de 2010

Deus e nós... mas onde está Deus?


Deus e nós... mas onde está Deus?

Finalmente, a verdade é dita na TV Americana:

A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada no Early Show e a apresentadora Jane Clayson perguntou a ela:
- Como é que DEUS teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11de setembro?
Anne Graham deu uma resposta extremamente profunda e sábia. Ela disse:
- Eu creio que DEUS ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos nós temos dito para DEUS não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como DEUS é, eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como poderemos esperar que DEUS nos dê a Sua bênção e Sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco?


À vista dos acontecimentos recentes...ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc. Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O' Hare (que foi assassinada e seu corpo encontrado recentemente), se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião. Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas... A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, não devemos roubar, e devemos amar o nosso próximo como a nós próprios. E nós concordamos. Logo depois, o Dr. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto-estima (O filho do Dr. Spock cometeu suicídio). E nós dissemos: "um perito nesse assunto deve saber o que está falando", e então concordamos com ele.
Depois alguém disse que os professores e os diretores das escolas não deveriam disciplinar os nossos filhos quando eles se comportassem mal. Os administradores escolares então decidiram que nenhum professor em suas escolas deveria tocar em um aluno quando se comportasse mal, porque não queriam publicidade negativa, e não queriam ser processados. (Há uma grande diferença entre disciplinar e tocar, bater, dar socos, humilhar e chutar, etc.) E nós concordamos com tudo.
Aí alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem, e que nem precisariam contar aos pais. E nós aceitamos essa sugestão sem ao menos questioná-la.
Em seguida algum membro da mesa administrativa escolar muito sabido disse que, como rapazes serão sempre rapazes, e que como homens iriam acabar fazendo o inevitável, que então deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas quantas eles quisessem, para que eles pudessem se divertir à vontade, e que nem precisaríamos dizer aos seus pais que eles as tivessem obtido na escola. E nós dissemos, "está bem". Depois alguns dos nossos oficiais eleitos mais importantes disseram que não teria importância alguma o que nós fizéssemos em nossa privacidade, desde que estivéssemos cumprindo com os nossos deveres. Concordando com eles, dissemos que para nós não faria qualquer diferença o que uma pessoa fizesse em particular, incluindo o nosso presidente da República, desde que o nosso emprego fosse mantido e a nossa economia ficasse equilibrada.
Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia, e uma apreciação natural da beleza do corpo feminino. E nós também concordamos.
Depois uma outra pessoa levou isto a um passo mais adiante e publicou fotos de crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição na Internet. E nós dissemos, "está bem, isto é democracia, e eles têm direito de ter a liberdade de se expressar e fazer isso".
A indústria de entretenimento então disse: "Vamos fazer shows de TV e filmes que promovam profanação, violência e sexo ilícito. Vamos gravar música que estimule o estupro, drogas, assassínio, suicídio e temas satânicos." E nós dissemos: "Isto é apenas diversão, e não produz qualquer efeito prejudicial. Ninguém leva isso a sério mesmo, então que façam isso!"
Agora nós estamos nos perguntando por que nossos filhos não têm consciência, e por que não sabem distinguir entre o bem e o mal, o certo e o errado, por que não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios...
Provavelmente, se nós analisarmos tudo isto seriamente, iremos facilmente compreender que nós colhemos exatamente aquilo que semeamos!
Se uma menina escrevesse um bilhetinho para DEUS, dizendo: "Senhor, por que não salvaste aquela criança na escola?"
A resposta Dele seria:
"Querida criança, não me deixam entrar nas escolas!"
Do Seu DEUS.
É triste como as pessoas simplesmente culpam DEUS e não entendem por que o mundo está indo a passos largos para o inferno. É triste como cremos em tudo que os jornais e a TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia nos diz.
É triste como todo o mundo quer ir para o céu, desde que não precise crer, nem pensar ou dizer qualquer coisa que a Bíblia ensina.
É triste como alguém diz: "Eu creio em DEUS", mas ainda assim segue a Satanás, que por sinal, também "crê" em DEUS. É engraçado como somos rápidos para julgar mas não queremos ser julgados! É triste ver como as pessoas ficam inflamadas a respeito de Cristo no domingo, mas depois se transformam em cristãos invisíveis pelo resto da semana.
Gozado que nós nos preocupamos mais com o que as outras pessoas pensam a nosso respeito do que com o que DEUS pensa...
Que DEUS nos abençoe.

www.montesiao.pro.br