terça-feira, 2 de agosto de 2011

Ateísmo = desesperança


Ateísmo = desesperança

_José_San_Martín_Camiña_Neto_

Amy Winehouse foi encontrada morta na tarde de sábado, 23 de julho, pondo fim a curta existência vivida numa corda bamba ou à beira de um abismo. Em 2008, com 25 anos, ela confessara ao amante da vez, Alex Haines, acreditar que entraria para o clube de roqueiros que se suicidaram ou sofreram overdose aos 27 anos. “Ela me disse: ‘tenho o sentimento de que vou morrer jovem’”, contou Haines. Amy não profetizou sua própria tragédia. Apenas expressou o que sua alma, atormentada por suas escolhas erradas, sinalizava. Possivelmente os jovens britânicos que a admiravam nem sabem o que ou porque estavam chorando após a triste notícia.

Amy, George Michael, Pete Doherty, entre tantos outros famosos e anônimos e seu mergulho nas drogas representam justamente uma geração empurrada ao abismo por intelectuais ateus, liderados principalmente pelo biólogo Richard Dawkins, governantes “modernizadores”, leia-se anuladores da fé e princípios cristãos na Inglaterra — outrora abençoada pela influência do Cristianismo e seu personagens célebres, a exemplo de John Wesley, Spurgeon e outros. A expulsão de Deus materializada nas palavras de um ex-prefeito de Londres é oportuna no calor da tragédia da hora, conforme as palavras da jornalista britânica Melanie Phillips.

O [então] prefeito de Londres Ken Livingstone disse em uma entrevista radiofônica que a Grã-Bretanha “não é mais um país cristão”, porque as pessoas não vão mais à igreja. As autoridades locais e os corpos governamentais estão sistematicamente atentando para riscar o Cristianismo de sua existência por se recusar a liberar verbas para grupos voluntários cristãos sob o argumento que ser cristão significa que eles não estão comprometidos com a “diversidade”.



Mas que diversidade controversa é essa que propicia todas as condições para a abreviatura de um talento aos 27 anos? Que diversidade é essa que incentiva o abandono da ética e respeito aos direitos mais elementares da humanidade e leva um tradicional jornal, como o “News of the World” a desaparecer do mapa por invadir a intimidade das pessoas? E coloca outro, o “Trinity Mirror” na mira da Justiça pela mesma papagaiada criminosa?

Uma investigação da BBC encontrou evidências de que o tabloide britânico Sunday Mirror também pode ter feito escutas telefônicas ilegalmente. O jornal é do grupo Trinity Mirror e concorria com o News of the World, de Rupert Murdoch, fechado recentemente após revelações de que grampeou ilegalmente telefones do país. O programa da BBC Newsnight falou com um jornalista que trabalhou no Sunday Mirror na década passada e afirmou ter testemunhado rotineiramente as escutas ilegais sendo feitas na redação, incluindo o telefone de celebridades como a atriz Liz Hurley e o jogador de futebol Rio Ferdinand.



Que diversidade é essa que está conduzindo os jovens ao desenfreamento sexual contra professoras e colegas nas escolas? Dados divulgados há dois anos pelo Departamento de Infância, Escolas e Famílias do governo britânico apontou que cerca de 3,5 mil estudantes foram punidos em um único ano por “condutas sexuais inapropriadas”. Os dados, divulgados pela cadeia pública BBC, causaram profunda preocupação e comoção social no país. Que diversidade é essa que levou recentemente um adolescente ao tribunal por assassinar a namorada em troca de um café da manhã?

“Durante o julgamento, [o réu] Joshua Davies negou ter matado a ex-namorada, mas disse ao júri que "às vezes" odiava Rebecca e que um amigo havia sugerido que ele "se livrasse dela". O amigo prometeu pagar um café-da-manhã se ele fizesse isso e Davies aceitou a "aposta". A mãe do assassino chorava, mas o rapaz não demonstrou nenhuma emoção durante a leitura do veredicto” [BBC 28/julho/2011]



Que diversidade é essa que faz com que pessoas sejam espancadas simplesmente por serem obesas, a exemplo da britânica Marsha Coupe? Que esperar de uma diversidade que tolera a propaganda de clínicas onde bebês em formação são assassinados? Que diversidade é essa que leva o “futuro” do país a se unir em gangues e usar o estupro como arma? Que diversidade é essa que faz a juventude se enveredar pelo caminho mortal das drogas?

Uma droga vendida legalmente na Grã-Bretanha e que vem se popularizando entre os jovens. A polícia britânica divulgou que dois adolescentes morreram em decorrência da droga, que foi apelidada de "miau-miau" entre os jovens. A notícia provocou protestos entre pais e professores que pedem agora que a droga seja proibida. A substância está entre as drogas legais que estão sendo analisadas a pedido do governo por um conselho especial, que recomendará proibições. Os jovens Louis Wainwright, de 18 anos, e Nicholas Smith, de 19, morreram em decorrência do uso da droga. A polícia prendeu três pessoas – entre elas um menor de idade. [BBC, março/2010]



Ateus, anticristos
Nos Estados Unidos, os militantes ateus, correligionários de Dawkins, estão inconformados com uma cruz feita com destroços do 11/09, fincada no memorial erguido dos escombros do World Trade Center. Invocaram a constituição, laicidade — que na verdade não passa de desculpa esfarrapara para banir o Deus bíblico da sociedade. Mas seu argumento fajuto sucumbiu diante da resposta firme da Fundação WTC, como noticiou a France Press.

Em resposta, a World Trade Center Memorial Foundation defendeu os monumentos [cristãos], citados como "símbolos de conforto espiritual para milhares de trabalhadores que atuaram no resgate de vítimas do (chamado) Ground Zero".



Antes, em 2009, com a mesma alegação, organizações ateístas autodenominadas “Coligação da razão” copiaram a ideia de Dawkins nos ônibus e metrô de Londres (“Provavelmente Deus não existe agora pare de se preocupar e curta a vida”) e também emplacaram estações de metrô de Nova York com o slogan ateístas: “Um milhão de nova-iorquinos passa bem sem Deus. E tu?”

A pergunta inevitável é: O que os ateus têm para colocar no lugar da cruz? A resposta, sem nenhum esforço intelectual é tão-somente: NADA! Só a sua raiva contra o Criador bendito eternamente. Apenas as elucubrações de quem optou por crer na dúvida cruel.

Nunca haverá esperança no nada. Pouco se aproveita numa existência que rejeita a fé que dá sentido à vida. Conforme Myer Pearlman, uma das palavras gregas traduzidas por “homem”, anthropos, é uma combinação de palavras significando literalmente “aquele que olha para cima”, ou simplesmente adora a Deus.

Olhar para cima com lentes de ceticismo é inútil. Olhar para a aurora ou o pôr-do-sol sem fé é o mesmo que nada. Nihil. Vazio. Passar a curta vida sob o pano de fundo do materialismo é se colocar atrás dos vegetais, minerais ou seres irracionais que rendem glórias ao seu criador.

Desde os primeiros tempos os homens viram a terra, o céu e tudo quanto Deus fez, tendo conhecido sua existência e seu grande e eterno poder. Assim, eles não terão desculpa alguma (quando estiverem diante de Deus no Dia do Juízo).
Sim, eles bem sabiam de Deus, mas não admitiram, nem O adoraram, nem mesmo agradeceram a Ele todo o seu cuidado diário. E, depois, começaram a fazer ideias tolas de como Deus seria e o que Ele queria que eles fizessem. O resultado foi que suas mentes insensatas ficaram confusas e em trevas.
Dizendo-se sábios sem Deus, tornaram-se em vez disso completamente tolos., Romanos 1.20-22, Bíblia Viva

Estariam os ateus satisfeitos com o caos e todos resultados nefastos à humanidade propiciados ontem e hoje por seus adeptos e ideólogos? O sangue de milhões estão a clamar pelo julgamento das atrocidades de regimes de terror comandados Lênin, Stálin, Pol Pot, Hitler e outros carniceiros da humanidade. Regimes de opressão e eliminação do diálogo, do respeito à opinião diversa, como o exemplo horrendo citado pela Wikipedia ocorrido no dia 28 de julho de 1942.

O líder soviético Josef Stalin lança a Ordem n° 227 em resposta ao alarmante avanço alemão na União Soviética, determinando que todo aquele que recuasse ou deixasse sua posição sem uma ordem expressa deveria ser imediatamente executado.



Nada. Desespero. Morte. Razão sem coração. Só o material, sem amanhã. Sem vida eterna.

Estima-se que, em menos de os últimos 100 anos, os governos sob a bandeira do comunismo causaram a morte de algo em torno de entre 40.472.000 a 259.432.000 de vidas humanas. Dr. R. J. Rummel, professor emérito de ciência política na Universidade do Havaí, é o primeiro estudioso que cunhou o termo democídio (morte por governos). Dr. R. J. Rummel estima que o comunismo provocou a morte de cerca de 110.286.000 pessoas entre 1917 e 1987. [Fé Explicada]



Uma cruz de sucata no Marco Zero incomoda os apologistas do ateísmo...

De fato, fosse uma cruz de madeira ou de lata, o “problema” que os incomoda é toda a carga de significados alentadores da esperança. A cruz aponta para o Crucificado que veio trazer o Rumo, a orientação ao um mundo perdido, a ordem aos caos espiritual.

Eu sou o caminho, a verdade e a vida, João 14.6

A cruz e o Deus crucificado falam da mescla entre o divino e o anthropo que possibilita a restauração da adoração, o reencontro entre criatura e Criador, o perdão das iniquidades que fazem a separação entre Deus e seus filhos.

Fala de um amor inexplicável materializado na doação de si mesmo pelos outros. Expressa o conceito original, não-deturpado de religião, o religare, em que Cristo toma, de um lado, a mão do ser humano crente em Seu sacrifício e, do outro, a mão do Pai (re)unindo-os para sempre!

Cristo tornou-Se um ser humano, e morou aqui na terra entre nós, e era cheio de perdão amoroso e da verdade. E alguns de nós vimos a glória dEle - a glória do Filho único do Pai celeste!, João 1.14, Bíblia Viva

Porque Deus amou tanto o mundo que deu seu Filho único, para que todo aquele que nEle crer não pereça, mas tenha a vida eterna, João 3.16, BV

José San Martín Camiña Neto
Dedico a Deus o que escrevi

Reproduza este conteúdo à vontade citando fontes, autores e o blog http://www.josesanmartin.com.br/.
Linque nossos blogs com o suas páginas ou blogs sem a necessidade de autorização.
Se desejar, comente no espaço abaixo ou contate-nos pelo e-mail: josesanmartincaminaneto@gmail.com - Deus o(a) abençoe!

Um comentário:

José San Martín Camiña Neto disse...

Olá, July, dei uma "rearranjada" na introdução do texto e creio que ficou melhor. Fique à vontade se quiser reeditar aqui.

O link:
http://caosperanca.blogspot.com/2011/07/ateismo-desesperanca.html

Abraço
José San Martín